Abrir menu principal
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde setembro de 2017). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.

Um diagrama de pressão e volume, ou diagrama PV, é usado para descrever as mudanças correspondentes no volume e na pressão em um sistema. Eles são comumente usados em termodinâmica, fisiologia cardiovascular e fisiologia respiratória. Foram originalmente chamados de diagramas de indicadores no século 18, desenvolvidos como ferramentas para entender a eficiência das máquinas a vapor.

DescriçãoEditar

Um ponto no diagrama PV, em geral, descreve um estado termodinâmico. Considere um gás com volume   e pressão  . Tomando como exemplo a equação do gás ideal, observe que a temperatura   está bem definida. Assim, um ponto no diagrama PV encerra as informações pertinentes. Para alterar qualquer uma dessas grandezas termodinâmicas, realizamos um processo. Se um dado processo é reversível, o estado termodinâmico do gás muda e no diagrama isto se revela por um deslocamento do ponto, descrevendo uma linha. Assim, o diagrama trata de mudanças de estados termodinâmicos. Quando a linha forma um circuito fechado, com o ponto inicial coincidindo com o ponto final, diz-se que o processo é cíclico.

A figura mostra as características de um diagrama PV típico para um processo cíclico. Uma série de estados numerados (1 a 4) são anotados. O caminho entre cada estado consiste em algum processo (A a D) que altera a pressão ou o volume do sistema. O processo A muda do estado 1 para o estado 2, mudando o volume mas não a pressão. Este tipo de processo é conhecido como expansão isobárica. Note que o processo oposto ocorre no processo C, que leva o estado 3 ao 4, uma compressão isobárica. Assim, as linhas horizontais representam transformações isobáricas. De forma similar, as linhas verticais indicam transformações Isocóricas (ou isovolumétricas). O processo B leva o gás do estado 2 ao 3 sem mudar seu volume, apenas reduzindo a pressão; ao passo que o processo D leva do estado 4 ao 1 apenas elevando a pressão. Durante estas transformações a temperatura do gás (assim como a entropia) muda de acordo com a equação de estado que descreve o sistema.

Uma característica chave do diagrama é que a quantidade de energia gasta ou recebida pelo sistema como trabalho pode ser estimada como a área abaixo da curva que o processo descreve no diagrama. No caso de um diagrama cíclico, o trabalho total é dado pela área interna à curva fechada. No exemplo dado na figura, os processos 1-2-3 produzem uma saída de trabalho, mas os processos de 3-4-1 requerem uma entrada de energia menor para retornar à posição/estado inicial; Assim, o trabalho total é a diferença entre os dois.

Note-se que esta figura é altamente idealizada, e um diagrama que mostra os processos em um dispositivo real tenderia a descrever uma forma mais complexa da curva PV.

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • Cardwell, D. S. L. (1971). From Watt to Clausius: The Rise of Thermodynamics in the Early Industrial Age. Heinemann: London. pp. 79–81. ISBN 0-435-54150-1 
  • Miller, D. P. (2011). «The Mysterious Case of James Watt's '"1785" Steam Indicator': Forgery or Folklore in the History of an Instrument?». International Journal for the History of Engineering & Technology. 81: 129–150. doi:10.1179/175812110x12869022260231 
  • Pacey, A. J. & Fisher, S. J. (1967) "Daniel Bernoulli and the vis viva of compressed air", The British Journal for the History of Science 3 (4), p. 388–392, doi:10.1017/S0007087400002934
  • British Transport Commission (1957) Handbook for Railway Steam Locomotive Enginemen, London : B.T.C., p. 81, (facsimile copy publ. Ian Allan (1977), ISBN 0-7110-0628-8)>
  Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.