Diapason d'or

Diapason d'or (Diapasão de ouro) é um prêmio oferecido pela revista francesa de música erudita Diapason.

Emblema do prêmio

A revista foi fundada em 1955, é a mais antiga da França ainda em circulação,[1] e uma referência em seu campo.[2] O seu prêmio se destina a destacar as melhores gravações de música erudita de cada ano. O primeiro juri é formado por 40 críticos, que fazem a seleção de indicados. Depois um segundo juri de quatro críticos define os vencedores. Não há um número fixo de vencedores.[3]

É a principal premiação musical da França[3][4] e internacionalmente tem um grande prestígio, sendo muito cobiçado.[5][6][7] Seu prestígio se reflete também no mercado. Um disco premiado com o Diapason d'or vende pelo menos duas vezes mais que um disco normal. Segundo Stéphanie Flament, gerente de comunicação da gravadora belga Outhere Music, "quando você recebe um prêmio desses, é sempre um momento de comemoração e orgulho para toda a equipe. Um Diapason d'or é uma grande influência. É a garantia de vender melhor o disco e de ter uma melhor visibilidade para o artista".[3]

Referências

  1. Rudent, Catherine. Le discours sur la musique dans la presse française — L’exemple des périodiques spécialisés en 1993. Université Paris Sorbonne, 2000, p. 61
  2. "Diapason d’Or para el cd del Cuarteto Diotima con música de Posadas". 12 Notas — Música y Danza, 15/12/2009
  3. a b c "Diapason d'or, ffff de Télérama, Choc de Classica... quel impact ont les récompenses sur les ventes de disques?". France musique, 24/11/2014
  4. O'Reilly, Chris. "Palmarès des Diapason d'or 2019". Presto Classical, 27/11/2019
  5. Brown, Emily Freeman. A Dictionary for the Modern Conductor. Scarecrow Press, 2015, p. 96
  6. Krzywicki, Paul. From Paderewski to Penderecki: The Polish Musician in Philadelphia. Lulu, 2016, p. 121
  7. "Debussy disc wins leading French music magazine’s recording of the year". Royal Scottish National Orchestra, 22/11/2012