Abrir menu principal
Searchtool.svg
Esta página ou seção foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde dezembro de 2009). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Didymium in the first edition periodic table of Mendeleev

O didímio é uma mistura de dois elementos: praseodímio e neodímio. É usado em óculos de proteção na fundição do vidro, filtrando a luz emitida pelo sódio durante a fabricação deste material, sem ter muito efeito na visão geral, ao contrário dos vidros escuros dos óculos de proteção dos soldadores. Quando usado como filtro fotográfico tende a acentuar as cores avermelhadas. Também é usado em materiais de calibração.

O didímio ( do grego elemento "gêmeo" ) foi descoberto por Carl Mosander em 1841 , assim nomeado porque era muito similar ao lantânio junto ao qual foi encontrado. Mosander acreditou que era um único elemento químico, entretanto, em 1885, Carl Auer von Welsbach descobriu que o didímio era, na realidade, uma mistura de dois elementos químicos: praseodímio e neodímio. Mosander concluiu, então, que o "ceria" ( chamado também de cerita ) isolado por Jöns Jacob Berzelius em 1803 era, na realidade, uma mistura de cério, lantânio e didímio. Errou ao acreditar que o didímio era um único elemento químico.[1]

O didímo também é usado em materiais de calibração para espectroscopia.[2]

ReferênciasEditar

  1. v. Welsbach, Carl Auer (1885). «Die Zerlegung des Didyms in seine Elemente». Monatshefte für Chemie. 6: 477–491. doi:10.1007/BF01554643 
  2. Venable, W. H.; Eckerle, K. L. «Didymium Glass Filters for Calibrating the Wavelength Scale of Spectrophotometers SRMs 2009, 2010, 2013 and 2014»