Abrir menu principal
Primeira página do Die Freiheit, 10 de março de 1888.

Die Freiheit (no idioma alemão, A Liberdade) foi um periódico libertário de longa-duração estabelecido por Johann Most em 1879. Ficou conhecido por defender o atentado como forma de propaganda pelo ato - violência revolucionária que poderia inspirar o povo a se revoltar contra o poder.

Most começou a publicar o jornal no idioma alemão em Londres, tendo como foco os alemães e austríacos expatriados.[1] Ele levou a publicação consigo quando imigrou aos Estados Unidos apenas alguns anos depois em 1882.

Die Freiheit, e Most, não tinham freios em críticar seus companheiros anarquistas, e o trabalho publicado no Die Freiheit geralmente fomentava controvérsias entre diferentes grupos ácratas. Most e o anarcoindividualista Benjamin Tucker evidenciaram suas diferenças nas páginas de seus respectivos jornais, e ainda que Tucker tenha reconhecido o valor da filosofia revolucionária de Most mais tarde, esta querela jamais sessou.[2]

Alguns anos mais tarde, Emma Goldman e Alexander Berkman se envolveram com o grupo editor do Die Freiheit, apenas para deixá-lo após conflitos com a postura de Most. Quando Berkman, inspirado pela teoria do atentado de Most, foi aprisionado pela tentativa de assassinato de Henry Clay Frick, Most recriminou as ações de Berkman como destinadas a fazer crescer a simpatia pública pela figura de Frick. Goldman ficou furiosa e publicamente levou um chicote de cavalos até Most durante uma de suas seções de leitura pública, demandando uma prova ou uma retratação.[3]

A publicação do jornal ocasionalmente falhava quando Most estava aprisionado - ao menos uma vez, por causa de seus artigos publicados no Die Freiheit[4][5] — mas seus companheiros anarquistas mantiveram o jornal sendo publicado durante estes períodos.

Quando seu fundador e editor carismático morreu em 1905, a publicação começou a decair. Die Freiheit parou de ser publicado em 1910 após 28 anos.

Referências

  1. Woodcock, p.373
  2. McElroy, Schism.
  3. Goldman, Living My Life
  4. "Lights Out". Most was charged with a misdemeanor for "Publication of an anarchical article" under New York Penal Code § 675. The article was a reprint and a reworking of "Murder vs. Murder", originally written by Karl Heinzen in the mid-19th century, and reprinted in Die Freiheit on September 7, 1901. Most lost an appeal and was sentenced to one year in prison.
  5. "John Most Sentenced", New York Times, Oct. 15, 1901, p. 16.

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar