Abrir menu principal

Dingiswayo (? - 1818) foi um célebre chefe Mtetwa, que iniciou a unificação política das tribos ngunis, na região da África do Sul conhecida como KwaZulu-Natal[1].

Inicialmente chamado Godongwana ou Ngodongwa, não se sabe ao certo quando nasceu, nem quando assumiu o poder, mas deve ter sido nas últimas décadas do século XVIII ou primeira do século XIX. Dingiswayo encetou alianças com os outros chefes nguni, permitindo que eles continuassem no seu posto, mas com a obrigação de pagarem tributo em gado. Também estabeleceu alianças comerciais com os portugueses da Baía da Delagoa, em Moçambique. Dingiswayo alicerçou o seu poder através da organização de um exército por grupos de jovens da mesma idade, tentando submeter outros chefes nguni. Um dos jovens recrutado por Dingiswayo foi Shaka, da tribo dos zulus. que chegou a comandante de uma das suas unidades militares[2].

Nesse movimento, algumas tribos afastaram-se, tendo-se iniciado, por exemplo, o povoamento da Suazilândia pela tribo nguni dos Ngwane. Mas os Ndwandwe resistiram e, ora atacavam Dingiswayo, ora eram por este atacados. Finalmente, em 1818, durante a Guerra Ndwandwe–Zulu, morre Dingiswayo e Shaka assume o poder, assimilando os mtétua aos zulus e continuando a aniquilação dos Ndwandwe.

Referências