Abrir menu principal

Dionísio João Hage (Santarém, 9 de outubro de 1935) é um advogado e político brasileiro, vindo de uma família tradicionalmente Libanesa, com atuação no Pará, estado que representou na Câmara dos Deputados.

BiografiaEditar

Com familia diretamente vindo do Líbano, Filho de João Jorge Hage e de Geni Abnauder Hage. Advogado formado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Pará e professor de História, dirigiu o Instituto de Educação do Pará (IEP) e foi assessor jurídico e presidente da Fundação Educacional do Estado do Pará, além de membro do Conselho Estadual de Educação e delegado do Ministério da Educação e Cultura. Durante o segundo governo Alacid Nunes foi Secretário de Educação afastando-se do cargo a tempo de eleger-se deputado federal pelo PMDB em 1982[1] e como parlamentar votou a favor da Emenda Dante de Oliveira e em Tancredo Neves na eleição presidencial indireta em 1985. Com a criação do PFL ingressou no partido e foi candidato a prefeito de Belém em 1985 sendo derrotado por Coutinho Jorge.

Reeleito deputado federal em 1986[2] participou da Assembleia Nacional Constituinte que promulgou a Constituição de 1988.[3] Entusiasta da candidatura de Fernando Collor na eleição presidencial de 1989, filiou-se ao PRN mas não foi reeleito em 1990 retornando a partir de então à advocacia.

Referências

  1. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral obteve 60.274 votos em 1982 e 20.241 em 1986.
  2. «Candidatos eleitos, período 1945-1990: Dionísio Hage». Consultado em 21 de janeiro de 2012 [ligação inativa]
  3. «Página oficial da Câmara dos Deputados, período 1983-1991: Dionísio Hage». Consultado em 21 de janeiro de 2012