Dois Galanteadores

João Cabinda Ferreira
(Redirecionado de Dois Galanteadores (conto))

"Dois Galanteadores" é um conto de James Joyce publicado em 1914 na coleção Dublinenses. Ele conta a história de dois irlandeses que estão frustrados com a falta de sucesso na vida que exploram outras pessoas para se sustentarem.[1] Joyce considerou essa uma das histórias mais importantes em Dublinenses.[2]

Dois Galanteadores
Autor(es) James Joyce
Lançamento 1914

História da publicação editar

A editora de Londres de Grant Richards concordou em publicar Dublinenses , em 1905, mas havia a preocupação em relação a obscenidade. Uma das histórias com passagens em questão foi "Dois Galanteadores." Joyce questionou a relutância de Richard em publicar com a seguinte pergunta "É a moeda de ouro ou o código de honra pelo qual os dois galanteadores vivem que te choca?"[3] Em uma carta para Grant Richards, Joyce expressou seu apego com a história dizendo: "omitir a história do livro seria realmente desastroso. É uma das histórias mais importantes do livro. Eu prefiro tirar outras cinco histórias (que eu poderia nomear) do que esta".[2] Joyce reeditou algumas palavras da versão final, mas a história foi mantida na coleção que foi publicada por Richards nove anos depois que Joyce, inicialmente a apresentou em 1905.

Resumo do enredo editar

À noite, um jovem chamado Corley está andando com seu amigo Lenehan e lhe conta sobre uma mulher que ele seduziu. Um encontro foi organizado entre a mulher e Corley, durante o qual Lenehan vagueia por Dublin, antes de se sentar para uma ceia de ervilhas e uma garrafa de cerveja marrom. Durante o seu tempo sozinho, Lenehan contempla a sua atual situação, com a idade de vinte e um, e insatisfeito com a sua vida. Ele sonha com uma esposa de "pouca inteligência". Depois de comer, Lenehan vagueia pelas ruas sem rumo, esperando que Corley realmente o encontre como combinaram. Corley mostra uma moeda de ouro que a mulher roubou de seu patrão para lhe entregar, uma reviravolta comparado à relacionamentos passados em que Corley gastava dinheiro com mulheres. Juntos, Lenehan e Corley vão embora levando a moeda roubada.[4]

Notas

Referências

  1. Walzl, Florence L. James Joyce Quarterly, Vol. 2, No. 2 (Winter, 1965), p. 73
  2. a b Joyce, James. Letter to Grant Richards. 20 de maio de 1906
  3. Joyce, J. (1975). Selected letters of James Joyce (R. Ellmann, Ed.). Nova Iorque, NY: Viking Press. pg. 81
  4. Joyce, James. Dublinenses (Londres: Grant Richards, 1914)