Abrir menu principal

Domingos Paoliello (Muzambinho, 23 de dezembro de 1925Jundiaí, 14 de abril de 2001) foi um economista, tradutor e poeta brasileiro.

BiografiaEditar

Era filho de Camilo de Lellis Paoliello e de Eponina Magalhães Navarro Paoliello (neta do segundo Barão de Cabo Verde), irmão de Adhemar Paoliello, de Greenhalg Parnaíba Paoliello, sobrinho materno do grande poeta mineiro, Pedro Saturnino Vieira de Magalhães e primo em 1º grau da, também poetisa, Oneyda Paoliello Alvarenga - patronesse da Discoteca do Centro Cultural São Paulo, a "Discoteca Oneyda Alvarenga".

Fez seus estudos preliminares no Liceu Municipal de Muzambinho, instituição criada por seu avô materno, o Cel, Francisco Navarro de Moraes Salles. Graduou-se em economia, atuando profissionalmente nessa área, na Caixa Econômica Federal.

Amante das línguas, era profundo conhecedor de alemão, inglês, francês e japonês, havendo composto, em caráter privado, também nesses idiomas. Foi tradutor de alemão da revista Humbold. Grande admirador da música erudita, tinha nela a sua complacência.

Residiu, por quase toda a sua vida, em Jundiaí.

Era membro do Clube de Poesia de São Paulo, do Pen Club de São Paulo - 1968 e da Academia Jundiaiense de Letras - 1985, cujo patrono da cadeira de numero 25, daquela Academia, é o seu tio materno, o poeta Pedro Saturnino Vieira de Magalhães.

Principais obrasEditar

  • Penumbra Murmurante - 1951
  • Caminho de Homem - 1952
  • Poemas do Limbo - 1956
  • Poemas Inauguraes - 1957
  • Batedores ao Vento - 1967
  • Secreto Exame - 1979
  • Poemas de Sazão - 1980

ReferênciasEditar

  • CARVALHO, Adílson de - A Freguesia de Nossa Senhora da Assumpção do Cabo Verde e sua História
  • Coutinho, Afranio - Souza, J. Galante de. - Enciclopédia de Literatura Brasileira
  • Fundação Biblioteca Nacional - São Paulo: Global
  • Academia Brasileira de Letras 2001: 2v