E lucevan le stelle

E lucevan le stelle (E reluziam as estrelas, em português) é uma ária do terceiro ato da ópera Tosca, de Giacomo Puccini, com libreto de Luigi Illica e Giuseppe Giacosa. Estreou no Teatro Costanzi de Roma, em 14 de janeiro de 1900. A ária é cantada pelo personagem Mario Cavaradossi, enquanto aguardava sua execução.

Escrita em si menor, é uma das árias mais conhecidas.

LetraEditar

Letra oficial em italiano
E lucevan le stelle
Ed olezzava la terra
Stridea l'uscio dell'orto
Ed un passo sfiorava la rena
Entrava ella, fragrante
Mi cadea fra le braccia
O dolci baci, o languide carezze
Mentr'io fremente
Le belle forme disciogliea dai veli
Svani per sempre
Il sogno mio d'amore
L'ora è fuggita
E muoio disperato
E muoio disperato
E non ho amato mai tanto la vita
Tanto la vita
Letra em português
E reluziam as estrelas
E o solo exalava um aroma.
Rangia o portão do jardim
E um passo leve sobre a areia
Ela entrou com seu perfume
E me caiu nos braços.
Oh, doces beijos! Oh, suaves caricias!
Enquanto eu, trêmulo,
As belas formas livrava dos véus
Esvaneceu-se para sempre
O meu sonho de amor.
A hora se foi
E morro em desespero.
E nunca amei tanto a vida!

NotasEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.