Abrir menu principal
Elizabeth Short, "The Black Dahlia", por volta de 1946.

Elizabeth Short (Hyde Park, perto de Boston, Massachusetts, 24 de julho de 1924Los Angeles, 15 de janeiro de 1947) foi uma atriz estadunidense, assassinada em 1947.

Elizabeth foi morta por razões desconhecidas em 1947. Seu corpo foi encontrado mutilado e esquartejado em um terreno baldio na cidade de Los Angeles. O caso ficou conhecido como Dália Negra (Black Dahlia) depois que o jornal L.A. Herald Express começou a chamar a atriz assim, em associação ao filme Blue Dahlia, do ano anterior[1]. O crime ficou eternizado não apenas pela brutalidade, mas principalmente por permanecer até hoje sem solução. O caso teve grande cobertura da mídia, o que levou 59 pessoas a confessar o assassinato. Todas, porém, foram descartadas. Ao todo, 25 suspeitos foram investigados, mas nunca se chegou a uma conclusão[1].

A história do crime inspirou, entre outros, o filme The Black Dahlia, de Brian De Palma, de 2006, uma adaptação do romance homónimo do escritor James Ellroy. Também foi citada no nono episódio Spooky LIttle Girl da série de televisão americana American Horror Story, exibida pela FX no dia 30 de Novembro de 2011, dirigida por John Scott, em que a atriz Mena Suvari atuou no papel de Elizabeth Short. Em 2016, a drag e cantora Sharon Needles, lançou um videoclipe para a sua música Hollywoodn't com referências ao caso.

Em 2018 Mena Suvari voltou a interpretar a garota, na oitava temporada de American Horror Story: Apocalypse, especificamente no sexto episódio, The Return Of Murder House.

Referências na cultura popEditar

O assassinato de Elizabeth Short gerou várias referências posteriores em obras de ficção.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.