Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2019). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Sistema/Período Série/Época Andar/Estágio Idade (Ma)
Neogeno Mioceno Aquitaniano mais recente
Paleogeno Oligoceno Chattiano 23.03–28.1
Rupeliano 28.1–33.9
Eoceno Priaboniano 33.9–37.8
Bartoniano 37.8–41.2
Lutetiano 41.2–47.8
Ypresiano 47.8–56.0
Paleoceno Thanetiano 56.0–59.2
Selandiano 59.2–61.6
Daniano 61.6–66.0
Cretáceo Superior Maastrichtiano mais antigo
Subdivisão do Paleogeno de acordo com a Tabela Cronoestratigráfica Internacional versão 2015/1 da Comissão Internacional sobre Estratigrafia.

Eoceno é a segunda época da era Cenozoica, está compreendida entre cerca de há 56 milhões de anos e cerca de há 34 milhões de anos.[1][2][3][4] O Eoceno sucede o Paleoceno e precede o Oligoceno. O nome Eoceno vem do grego eos (ἠώς, "amanhecer") e kainos (καινός, "novo").[5][6] Divide-se nas idades Ypresiana, Lutetiana, Bartoniana e Priaboniana, da mais antiga para a mais recente. Foi durante este período que se formaram algumas das mais importantes cordilheiras de nosso planeta, tais como os Alpes e o Himalaia.

Índice

ClimaEditar

A temperatura média da Terra era bem maior que a atual, devido ao Máximo térmico do Paleoceno-Eoceno, um aumento súbito da temperatura global que marcou o final do Paleoceno e o inicio do Eoceno. As altas temperaturas favoreceram o desenvolvimento de bosques tropicais, que se espalharam por todo o globo, até os polos.

Porém, em meados do Eoceno, o clima começou a passar por mudanças bruscas. Parte destas mudanças teriam sido ocasionadas pela rápida separação da Austrália e da Antártida, ocasionada pela deriva continental. O isolamento do Oceano Ártico ocasionou o Evento Azolla, que diminuiu rapidamente a temperatura global e iniciou o processo de glaciação antártica. Este esfriamento global, também tornou o clima mais seco, diminuindo a distribuição dos bosques tropicais e substituindo-os por planícies mais abertas em diversas regiões do mundo. Muitos especialistas associam o surgimentos destas áreas abertas com a evolução dos primeiros grandes mamíferos.

Essa mudança climática, ocorrida entre há 36 e 33 milhões de anos, foi a principal causa da chamada Grande Coupure, um evento de extinção em massa que se estima ter extinguido cerca de 20% da fauna do planeta.

Fauna e floraEditar

 
Cranio de Pakicetus, ancestral terrestre das atuais baleias.

No inicio do Eoceno as aves, como o Gastornis, ainda eram os predadores terrestres dominantes (tal como no Paleoceno) porém a medida que o tempo avançava, os mamíferos passaram por uma verdadeira explosão de diversividade de espécies e assumiram de vez o "domínio" do planeta. Os predadores dominantes ao decorrer do Eoceno passaram a ser os mamíferos creodontes e mesoniquídeos (com destaque a este segundo grupo para Andrewsarchus, o maior mamífero carnívoro terrestre que já existiu), ainda que este período também tenha testemunhado o surgimento dos primeiros membros da ordem Carnivora. Entre os herbívoros se destacam o inicio do desenvolvimento dos perissodáctilos (com os ancestrais dos atuais cavalos e rinocerontes), além dos primeiros artiodáctilos (bovinos, cervos, camelos e porcos), dos primeiros proboscídeos (elefantes) e dos primeiros grandes mamíferos herbívoros (que na sua maioria pertencia a grupos que se extinguiram na Grande Coupure). Algo que merece destaque neste período é a evolução dos cetáceos, que iniciaram o Eoceno como animais anfíbios (como o Ambulocetus natans) e o terminaram como seres totalmente aquáticos e os predadores dominantes dos oceanos.

A flora do período se manteve bem similar a de seu antecessor (o Paleoceno), com a predominância de arvores decíduas e coníferas; sendo que gramíneas ainda não existiam.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Global Boundary Stratotype Section and Point (GSSP) of the International Commission of Stratigraphy, Status on 2009.
  2. International Stratigraphic Chart, 2008
  3. Rohde, Robert A. (2005). «Ypresian ICS Stage». GeoWhen Database. International Commission on Stratigraphy. Consultado em 10 de maio de 2008  |arquivourl= é mal formado: timestamp (ajuda)
  4. Rohde, Robert A. (2005). «Priabonian ICS Stage». GeoWhen Database. International Commission on Stratigraphy. Consultado em 10 de maio de 2008  |arquivourl= é mal formado: timestamp (ajuda)
  5. See:
  6. «Eocene». Online Etymology Dictionary 
Precedido por
Paleoceno
Eoceno
55 - 36
milhões de anos atrás
Sucedido por
Oligoceno
  Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Eoceno