Ernst Thälmann

político alemão
Ernst Thälmann
Nascimento 16 de abril de 1886
Hamburgo
Morte 18 de agosto de 1944 (58 anos)
Buchenwald
Sepultamento Cemitério Central Friedrichsfelde
Cidadania Império Alemão, República de Weimar, Alemanha Nazista, Reich Alemão
Ocupação político, trabalhador, revolucionário, sindicalista
Prêmios Cruz de Ferro
Religião ateísmo
Causa da morte fuzilamento, execução

Ernst Thälmann (Hamburgo, 16 de abril de 1886Buchenwald, 18 de agosto de 1944) foi um político alemão membro do Partido Comunista da Alemanha (em alemão Kommunitische Partei Deutschlands), o qual chegou a dirigir depois do Levantamento Espartaquista, membro do comitê central do KPD durante a República de Weimar. Tornou-se um influente político, concorrendo em duas eleições (1925 e 1932) mas não conseguiu se eleger a um cargo público proeminente.

Desempenhou um papel importante na instabilidade política da República de Weimar em seus anos finais, quando o KPD procurou explicitamente a derrubada da democracia liberal da república. Sob sua liderança, o KPD tornou-se intimamente associado ao governo da União Soviética e às políticas de Joseph Stalin, e a partir de 1928 o partido foi amplamente controlado e financiado pelo governo stalinista. Sob sua liderança, consideravam o Partido Social Democrata (SPD) como seu principal adversário e adotou a posição de que os social-democratas eram "social-fascistas".

Thälmann também foi líder do paramilitar Roter Frontkämpferbund, que foi banido como extremista pelos sociais-democratas do governo em 1929, e em 1932 fundou o Antifaschistische Aktion ou Antifa. Com a ascensão ao regime nazista, foi preso pela Gestapo em 1933 e mantido em confinamento solitário por onze anos; Stalin não buscou sua libertação quando entrou no Pacto Molotov-Ribbentrop com a Alemanha, e o seu rival, Walter Ulbricht, ignorou os pedidos de defesa em seu nome. Muitos dos seus associados mais próximos, que emigraram para a União Soviética, foram executados durante o Grande Expurgo da década de 1930.

Em agosto de 1944, ele foi transferido da prisão de Bautzen para o campo de concentração de Buchenwald, onde foi baleado em 18 de agosto. Seu corpo foi imediatamente cremado. Após sua morte, os nazistas alegaram em um anúncio que, juntamente com Rudolf Breitscheid, Thälmann havia morrido em um ataque a bomba dos Aliados em 23 de agosto.

Referências