Abrir menu principal

Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco

Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco
País  Brasil
Estado  Pernambuco
Corporação Marinha do Brasil
Subordinação Comando do 3.º Distrito Naval (Com3ºDN)
Sigla EAMPE
Criação 1840
Aniversários 27 de Agosto
Lema Desde 1857 forjando Guerreiros do Mar.
Grito de Guerra EAMPE - Desde 1857 forjando Guerreiros do Mar
História
Guerras/batalhas Guerra do Paraguai
Primeira Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Comando
Comandante Capitão de Fragata Omar Salles Almeida
Sede
Sede Olinda
Bairro Complexo de Salgadinho
Endereço Av. Olinda Dom Helder Câmara s/n - Complexo de Salgadinho

A Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco (EAMPE) é uma instituição militar da Marinha do Brasil, cujo propósito principal é a formação técnica e militar de Aprendizes-Marinheiros para o Corpo de Praças da Armada (CPA), à servir a Marinha brasileira.

HistóriaEditar

Deu-se a criação da escola com a criação da 1ª COMPANHIA DE APRENDIZES-MARINHEIROS, por intermédio da Lei n.º 148, sob o auspício de Antônio Francisco de Paula Hollanda Cavalcante de Albuquerque, o Visconde de Albuquerque. Após dezessete anos de sua criação, o então Imperador D. Pedro II, decreta em 1857; a criação da Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco, elevando assim a instituição ao nível de Escola.[1]

TransferênciasEditar

Ao decorrer dos anos, a escola foi transferida para diversas localidades, tendo de início sua sede no navio Brigue "Cearense", donde foi realizado sua primeira inspeção de instalações pelo próprio Imperador D. Pedro II. Posteriormente, a escola foi instalada em um dos telheiros do antigo Arsenal de Marinha do Recife, no Vapor Misto "Recife" e então no prédio onde atualmente funciona a Capitania dos Portos de Pernambuco.

Diante de sua notória capacidade e importância para Marinha. Em 1948, a escola é transferida para a então cidade de Olinda; cujo esta é a sua atual sede.

Participações em GuerrasEditar

A escola teve sua presença nas principais guerras no estrangeiro do Brasil, cujos homens participaram. Dentre elas a Guerra do Paraguai, Primeira Guerra Mundial nos navios da Divisão Naval em Operações de Guerra (DNOG) e na Segunda Guerra Mundial em navios escolta de comboio.

Referências