Diferenças entre edições de "Montanha (Revolução Francesa)"

4 bytes adicionados ,  16h56min de 15 de janeiro de 2009
sem resumo de edição
Dominando a Convenção e o Comitê de Salvação Pública, impuseram uma política de [[Terror (Revolução Francesa)|Terror]]. Os Montanheses cindiram-se então em diversas correntes distintas, os partidários de uma aliança com o Povo e de medidas sociais - liderados por [[Maximilien de Robespierre]] - e os partidários de um "Terror" pontual - liderados por [[Georges-Jacques Danton]].
[[Image:Gjdanton.jpg|thumb|180px|Danton, Ministro da Justiça em 7 de Setembro de 1792.]]
Muitos deputados montanheses ainda estavam próximos aos "'''[[Enragés]]'''" de [[Jacques Roux]] ou aos "'''Hébertistes'''" chefiados por [[Jacques René Hébert]].
 
Com os ''Hébertistes'' clamando por uma nova insurreição e tendo fracassado qualquer tentativa de apaziguamento, o governo revolucionário faz prender, na noite de [[3 de Março]] de [[1794]] (13-14 [[Ventoso]] do Ano II), Hérbert e as principais figuras do '''[[Clube dos Cordeliers]]'''. Todos são condenados à morte e executados vinte dias depois, em [[24 de Março]] de [[1794]]. Na sequência, foi a vez dos "'''Indulgentes'''", que faziam campanha para derrubar o governo, por fim ao Terror e negociar uma paz rápida com a coalisão de monarquias, serem eliminados. Presos, são condenados à morte em [[5 de Abril]] de [[1794]] (4 [[Germinal (mês)|Germinal]] do Ano II) e [[guilhotina|guilhotinados]].
2 050

edições