Gazeta Mercantil: diferenças entre revisões

4 203 bytes removidos ,  2 de junho de 2009
bot : reversão de 201.22.6.7 (erro : -25), revertendo para a versão 15538125 de 201.52.102.90
(bot : reversão de 201.22.6.7 (erro : -25), revertendo para a versão 15538125 de 201.52.102.90)
 
{{seminterwiki}}
 
<br/>'''Interrupção da 'Gazeta Mercantil' é momentânea, diz dono do jornal'''
== Texto de cabeçalho ==
<br/>
 
<br/>Jornal econômico deixou de circular nesta semana.<br/>
<br/>CBM, que administrava jornal, devolveu 'Gazeta' ao antigo dono.<br/>
 
 
O dono do jornal 'Gazeta Mercantil, Luiz Fernando Levy, informou em nota à imprensa que a interrupção da circulação do diário econômico é "momentânea".
 
"Queremos esclarecer que a mencionada interrupção é momentânea e, no menor tempo possível, a Gazeta Mercantil voltará a circular com os padrões de credibilidade, que constituíram seu paradigma de excelência, até o alijamento de Luiz Fernando Ferreira Levy da direção editorial, em virtude do qual este ficou impedido de exercer as funções e encargos de 'guardião da marca', que os contratos com a CBM lhe atribuem", diz o empresário em nota, divulgada na noite de segunda (1º).
 
A 'Gazeta' não circula desde a sexta-feira (29), quando a empresa de comunicação Companhia Brasileira de Multimídia (CBM) anunciou que seria a última edição sob sua responsabilidade. Na ocasião, a empresa disse que se Levy não tomasse providências, o jornal não circularia a partir de segunda (1º).
 
A CBM, que administrava o jornal desde 2003, alegou que estaria herdando dívidas trabalhistas não previstas no contrato de administração do jornal com Levy e devolveu o diário econômico.
 
Em nota, Levy afirmou que a interrupção da publicação foi decicida unilateralmente pela CBM. "Sentimo-nos obrigados a informar que a CBM, ao tomar a drástica decisão de denunciar de modo unilateral o contrato, arcará com todos os encargos decorrentes deste ato, que nós repudiamos e enfrentaremos com decisão."
 
Na quinta (28), os funcionários da 'Gazeta Mercantil' foram comunicados que a última edição sob responsabilidade da CBM seria a de sexta e que a partir de segunda eles entrariam de férias por 30 dias. Antes do término do período, alguns poderiam ser chamados para outros jornais do grupo, como o "Jornal do Brasil". Quem não fosse realocado em 30 dias, entraria novamente em férias pelo mesmo período.
 
A CBM disse ainda na semana passada que no período em que os funcionários estivessem de férias, "continuará se mantendo à disposição da 'Gazeta Mercantil' para apoiar a continuidade do jornal". A CBM disse ainda que manterá em stand-by toda a equipe de conteúdo para o caso de Levy decidir que a 'Gazeta' continuará a circular normalmente.
 
Veja a íntegra do comunicado.
 
"COMUNICADO
 
A GAZETA MERCANTIL S/A e a GAZETA PARTICIPAÇÕES S/A, proprietárias da marca GAZETA MERCANTIL dada em usufruto e licenciada à CBM, lamentam o brusco encerramento das negociações entabuladas com esta, as quais objetivavam a continuidade da publicação do Jornal Gazeta Mercantil, sem a interrupção decidida unilateralmente pela usufrutuária e licenciada.
 
Entretanto, queremos esclarecer que a mencionada interrupção é momentânea e, no menor tempo possível, a Gazeta Mercantil voltará a circular com os padrões de credibilidade, que constituíram seu paradigma de excelência, até o alijamento de Luiz Fernando Ferreira Levy da direção editorial, em virtude do qual este ficou impedido de exercer as funções e encargos de “guardião da marca”, que os contratos com a CBM lhe atribuem.
 
Esses fatos, contudo, serão discutidos em foro próprio e não se constituem na razão deste comunicado, cuja finalidade é tranqüilizar anunciantes, assinantes, leitores e o público em geral, dando-lhes a certeza de que logo o Jornal voltará a circular com a qualidade que sempre o pautou, quando de nossa gestão, durante quase 90 anos. Assim, sentimo-nos obrigados a informar que a CBM, ao tomar a drástica decisão de denunciar de modo unilateral o contrato, arcará com todos os encargos decorrentes deste ato, que nós repudiamos e enfrentaremos com decisão.
 
GAZETA MERCANTIL S/A
GAZETA MERCANTIL PARTICIPAÇÕES S/A"
 
<br/>Fonte: G1 São Paulo<br/>
<br/>02/06/2009<br/>
<br/>http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL1179617-9356,00-INTERRUPCAO+DA+GAZETA+MERCANTIL+E+MOMENTANEA+DIZ+DONO+DO+JORNAL.html<br/>