Gazeta Mercantil: diferenças entre revisões

4 bytes removidos ,  21h32min de 19 de junho de 2009
sem resumo de edição
(bot : reversão de 201.22.6.7 (erro : -25), revertendo para a versão 15538125 de 201.52.102.90)
'''Gazeta Mercantil''', fundado em [[1920]] como um boletim diário do mercado, é o mais tradicional [[jornal]] de [[economia]] do [[Brasil]] durante anos foi dirigido pela família [[Herbert Levy]] . Passou por várias crises nos últimos anos, tem uma equipe reduzida, mas ainda supera largamente em vendas e tiragem (com 140 mil exemplares) outros importantes jornais econômicos do país, como [[Valor Econômico]] e [[Jornal do Commercio]]. Atualmente, o controle do jornal é do empresário [[Nelson Tanure]], do grupo [[Docas Investimentos]]. Além da Gazeta Mercantil, o empresário também administra o carioca [[Jornal do Brasil]] (JB) e a revista [[Forbes]] no Brasil.
 
A crise que deflagrou na transferência do controle acionário da família Levy para [[Nelson Tanure]] ocorreu no final da década de 90 e início dos anos 2000. Após anos de liderança absoluta no mercado, as contas da empresa se deterioraram e, ao mesmo tempo, a direção do jornal decidiu ampliar as áreas de atuação, com uma investimentos em internet e televisão. As novas áreas contaram com parceiros que foram a [[Portugal Telecom]], antiga controladora da [[Telesp Celular]] - atualmente [[Vivo]], na web e a [[TV Bandeirantes]] e a [[TV Gazeta]], controlada pela [[Fundação Cásper Líbero]], na televisão.
 
O jornal passou pela crise e uma drástica reestruturação nos últimos anos. Atualmente, conta com uma redação unificada com os demais produtos jornalísticos da empresa, o JB, Forbes e a agência de notícias [[InvestNews]].
Utilizador anónimo