Diferenças entre edições de "Tenente-coronel"

87 bytes adicionados ,  11h19min de 8 de novembro de 2009
sem resumo de edição
m (Bot: Adicionando: nn:Oberstløytnant)
'''Tenente-coronel''' é uma patente militar de [[oficial superior]], situada entre a de [[coronel]] e a de [[major]]. Existe em quase todos os [[exército]]s, e [[força aérea|forças aéreas]] edo mundo, bem como em muitas outras forças militares, paramilitares ou paramilitaresde do[[força mundode segurança|segurança]]. É equivalente à patente de [[capitão de fragata]] nas [[marinha]]s de [[Marinha Portuguesa|Portugal]] e do [[Marinha do Brasil|Brasil]].
 
 
==História==
O posto de tenente-coronel foi introduzido, nos exércitos [[Europa|europeus]] no [[século XVII]]. "Tenente-coronel" resulta da contração do termo "[[tenente]] do coronel", ou seja o oficial que coadjuva ou substitui o coronel.
 
Nos exércitos da época, os coronéis, comandantes dos [[regimento]]s, eram, muitas vezes, [[aristocrata]]s nomeados para o cargo, com pouca ou nenhuma experiência militar. O cargo de coronel era, assim, quase honorário e os seus titulares encontravam-se, muitas vezes, ausentes dos seus regimentos. Foi necessária a criação de um posto de oficial profissional, com experiência militar, que auxiliasse o coronel nas suas funções de comando. Os tenentes-coronéis acabaram por exercerassumir o comando e a administração efectivaefetiva dos regimentos. Tal como aos coronéis, aos tenentes-coronéis, além do comando regimental, estava atribuído o comando de uma das [[companhia]]s da unidade.
 
==Portugal==
Em [[Portugal]] o posto de tenente-coronel existe no [[Exército Português|Exército]], [[Força Aérea Portuguesa|Força Aérea]] e [[Guarda Nacional Republicana]]. Tradicionalmente estava-lhe atribuída a função de 2º comandante de um regimento ou de comandante de um batalhão independente. Hoje em dia as suas funções têm uma elevada importância operacional, já que incluem o comando do principal escalão das unidades operacionais das [[Forças Armadas Portuguesas]] - o [[batalhão]] e o [[grupo]] no Exército e na GNR, e a [[esquadra]] na Força Aérea.
 
==Insígnias e distintivos de tenente-coronel==
Já em [[1642]] os comandantes efetivos dos [[terço (militar)|terços]] dos quais o [[Teodósio, Príncipe do Brasil|Príncipe D. Teodósio]] foi feito [[coronel]], eram designados "[[tenente]]s do [[Príncipe]]" ou seja, "tenentes do coronel". No entanto, o posto de tenente-coronel só foi introduzido no [[Exército Português]], na sequência da reorganização do exército definida pelo "Regimento das Novas Ordenanças" de [[15 de Novembro]] de [[1707]]. Essa reorganização levou à transformação dos antigos [[terço (militar)|terços de infantaria]] em regimentos e à redesignação dos seus comandantes, os [[mestre de campo|mestres de campo]], como "coroneis". Nessa altura foi também criado o posto de tenente-coronel, com a função de coadjuvar o coronel de cada regimento. Como a [[Cavalaria]] e a [[Artilharia]] foram também organizadas em regimentos, foi também criada a patente de coronel e tenente-coronel daquelas armas. Os tenentes-coroneis, tais como os coroneis, acumulavam o comando geral dos regimentos, com o comando particular da sua 2ª Companhia, também chamada "Companhia do Tenente-Coronel". Nas [[Tropas Auxiliares e Milícias de Portugal|Milícias]], o posto só foi criado em [[1763]], altura em que os terçoas auxiliares foram transformados em regimentos de Milícias.
<gallery widths="160px" perrow="5"> >
 
==Insígnias e distintivos de tenente-coronel==
<gallery>
imagem:OF04 Heer.png|Exército Alemão<br>(''Oberstleutnant'')
imagem:Tenente coronel.gif|Exército Brasileiro
Imagem:POR-Army-OF4.gif|Exército Português
</gallery>
 
 
==Portugal==
Em [[Portugal]], o posto de tenente-coronel (TCOR) existe no [[Exército Português|Exército]], na [[Força Aérea Portuguesa|Força Aérea]] e na [[Guarda Nacional Republicana]]. Tradicionalmente, estava-lhe atribuída a função de 2º comandante de um regimento ou de comandante de um batalhão independente. Hoje em dia, as suas funções têm uma elevada importância operacional, já que incluem o comando do principal escalão das unidades operacionais das [[Forças Armadas Portuguesas]] -: o [[batalhão]] e o [[grupo]] no Exército e na GNR, e a [[esquadra]] na Força Aérea.
 
Já em [[1642]], os comandantes efetivos dos [[terço (militar)|terços]] dos quais o [[Teodósio, Príncipe do Brasil|Príncipe D. Teodósio]] foi feito [[coronel]], eram designados "[[tenente]]s do [[Príncipe]]" ou seja, "tenentes do coronel". No entanto, o posto de tenente-coronel só foi introduzido no [[Exército Português]], na sequência da reorganização do exército definida pelo "Regimento das Novas Ordenanças" de [[15 de Novembronovembro]] de [[1707]]. Essa reorganização levou à transformação dos antigos [[terço (militar)|terços de infantaria]] em regimentos e à redesignação dos seus comandantes, (os [[mestre de campo|mestres de campo]],) como "coroneiscoronéis". Nessa altura, foi também criado o posto de tenente-coronel, com a função de coadjuvar o coronel de cada regimento. Como a [[Cavalaria]] e a [[Artilharia]] foram também organizadas em regimentos, foi também criadaforam acriadas patenteas patentes de coronel e de tenente-coronel daquelas armas. Os tenentes-coroneiscoronéis, tais como os coroneiscoronéis, acumulavam o comando geral dos regimentos, com o comando particular da suasuass Companhiacompanhias, também chamadachamadas "Companhiacompanhias do Tenentetenente-Coronelcoronel". Nas [[Tropas Auxiliares e Milícias de Portugal|Milícias]], o posto só foi criado em [[1763]], altura em que os terçoasterços auxiliares foram transformados em regimentos de Milícias.
 
 
==Referências==
*[http://audaces.blogs.sapo.pt/5077.html SOBRAL, J., ''Postos e Cargos Militares Portugueses'', Audaces, 2008]
 
 
== {{Ver também}} ==
*[[Hierarquia militar (Portugal)|Hierarquia militar de Portugal]]
*[[Hierarquia militar (Brasil)|Hierarquia militar do Brasil]]
Utilizador anónimo