Diferenças entre edições de "Eduardo Escorel"

4 bytes adicionados ,  02h06min de 26 de dezembro de 2009
sem resumo de edição
m
{{reciclar|data=dezembro de 2009}}
 
'''Eduardo Escorel de Morais''', [[mais conhecido]] como '''Eduardo Escorel''' ([[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[1945]]), é um [[articulistaMontagem|montador]], [[professordiretor de cinema]] e [[cineastaprofessor]] [[brasil]]eiro.
 
Foi um dos montadores prediletos dos cineastas do Cinema Novo. Trabalhou na montagem para Glauber Rocha em "Terra em Transe" (1967), "O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro" (1969), "O Leão de Sete Cabeças" (1970) e "Cabeças Cortadas" (1970); para Joaquim Pedro de Andrade em "O Padre e a Moça" (1966), "Macunaíma" (1969) e "Os Inconfidentes" (1972); para Carlos Diegues em "Os Herdeiros" (1969) e "Joanna Francesa" (1973); para Leon Hirszman em "São Bernardo" (1972) e "Eles Não Usam Black-Tie" (1981); e para Gustavo Dahl em "O Bravo Guerreiro" (1968).
* (1980) '''Vencedor''': Melhor Roteiro e Melhor Diretor, por ''Ato de Violência''
* (2000) '''Vencedor''': Melhor Montagem, por ''O Chamado de Deus''
 
 
'''[[Festival de Gramado]]'''
* (1976) '''Vencedor''': Melhor Diretor, por ''Lição de Amor''
* (2002) '''Vencedor''': Melhor Montagem, por ''Dois Perdidos numa Noite Suja''
 
 
'''[[Grande Prêmio Cinema Brasil]]'''
* (2008) '''Vencedor''': Melhor Montagem, por ''Santiago''
 
=={{linksLigações externas}}==
*{{imdb nome|0260408|Eduardo Escorel}}
*[http://www.descubracuritiba.com.br/?s=entrevistas&ss=entrevista&id=8 Entrevista]
*[http://epipoca.uol.com.br/gente_detalhes.php?idg=123165 Biografia no E-Pipoca]
 
 
{{esboço-cineasta}}
[[Categoria:Diretores premiados no Festival de Gramado]]
[[Categoria:Cineastas do Brasil]]
[[Categoria:RoteiristasMontadores do Brasil]]
[[Categoria:Cinegrafistas do Brasil]]
[[Categoria:Professores da Fundação Getúlio Vargas]]
 
{{semiw}}
285 914

edições