Diferenças entre edições de "Discussão:Partido da imprensa golpista"

427 bytes adicionados ,  16h10min de 7 de fevereiro de 2010
 
''O fenômeno se repete em 31 de março de 1964, quando uma conspiração militar e civil, articulada com o poder econômico e com o apoio ostensivo de Washington, desfecha o golpe contra o presidente João Goulart. O pretexto é combater a subversão e a corrupção e restaurar as liberdades públicas tidas por aemaçadas. Durante três meses - janeiro, fevereiro e março - os meios de comunicação de massa atuam em bloco, emitindo uma opinião e um noticíário dirigidos para enfraquecer e demolir o "inimigo comum", personificado em Goulart. No caso Vargas, o papel preponderante é dos jornais e das rádios. Em 64, acrescenta-se a TV."'' [[Usuário:Bitolado|Bitolado]] ([[Usuário Discussão:Bitolado|discussão]]) 15h39min de 7 de fevereiro de 2010 (UTC)
 
::"Em 1954, a opinião de TVs..."... epa. Opinião de TV em 1954? Nem 1% do povo brasileiro tinha TV em 1954. Mesmo se a TV da época já emitisse alguma opinião, teria influência irrelevante. Depois o texto diz que em 1964 se acrescenta a TV??!?!?!??!?!?! Estranho esse texto. [[Special:Contributions/189.4.251.165|189.4.251.165]] ([[Usuário Discussão:189.4.251.165|discussão]]) 16h10min de 7 de fevereiro de 2010 (UTC)
Utilizador anónimo