Diferenças entre edições de "Partido Popular (Brasil)"

1 byte removido ,  01h12min de 19 de fevereiro de 2010
Tal estratagema ruiu com a morte de Petrônio vítima de um ataque cardíaco em [[6 de janeiro]] de [[1980]] e assim os políticos ligados ao PDS voltaram ao centro das conversas sobre a sucessão presidencial. Tendo divulgado o manifesto de sua criação em [[20 de dezembro]] de [[1979]], o Partido Popular fez sua primeira reunião em [[Brasília]] dia [[10 de janeiro]] de [[1980]] e sua convenção nacional aconteceu em [[7 de junho]] de [[1981]] e nela houve uma demonstração dos "pendores conciliatórios" da legenda: o senador [[Tancredo Neves]] foi eleito presidente do partido tendo o também senador [[Magalhães Pinto]] como presidente de honra. Como se sabe os dois políticos sempre foram adversários dentro da política mineira, tanto que em 1960 Magalhães Pinto (UDN) venceu Tancredo Neves (PSD) na disputa pelo governo do estado.
 
Apesar de ter conseguido unidade interna o destino do Partido Popular foi selado meses depois quando o Congresso Nacional recebeu um pacote de reformas eleitorais que, oriundas do Executivo, proibiam as coligações partidárias e estabeleciam o voto vinculado (ou seja, para que seu voto fosse considerado válido o eleitor deveria sufragar candidatos de um mesmo partido) de modo a barrar o avanço da oposição nas [[Eleições Gerais no Brasil em 1982|eleições de 1982]]. Constritos pela legislação os membros do PP decidiram pela incorporação ao PMDB em convenção nacional realizada em [[20 de dezembro]] de [[1981]], decisão ratificada pelo Tribunal Superior Eleitoral àa [[2 de março]] de [[1982]], assim os votos divergentes na convenção acabaram por retornar ao PDS. Tais fatos restabeleceram o clima de rivalidade entre Tancredo Neves e Magalhães Pinto.
 
== Homônimos de sigla ==
Utilizador anónimo