Abrir menu principal

Alterações

1 130 bytes adicionados ,  16h52min de 29 de dezembro de 2010
O atual gerente geral é Peter Gelb. Gelb começou a fazer seus planos para o futuro em abril de 2006. Estes planos incluiam mais produções novas a cada ano, idéias para cortar custos de montagem e para atrair novo público sem afastar os já existentes amantes de ópera, cuja faixa etária no Met é acima de 60. Gelb vê tais assuntos como cruciais para uma organização que, muito mais do que qualquer outra grande casa de ópera do mundo, é dependente de financiamentos particulares.
 
Até o fim da década de 1990, o Metropolitan Opera manteve-se tradicional em suas novas produções. Recentemente, seguindo a influência original de Patrice Chéreau e as tendências já estabelecidas em muitas outras casas de óperas ao redor do mundo (particularmente na Europa), desde então, as produções tradicionais tem se tornando raras no Met<ref>[http://www.nytimes.com/2006/09/27/arts/music/27butter.html?scp=6&sq=minghella%20butterfly%20met%20opening&st=cse Anthony Tommasini, "The Tragedy of ‘Butterfly,’ With Striking Cinematic Touches". ''New York Times'', September 27, 2006.]</ref>.
Gelb começou sua estão na abertura da temporada 2006/2007, com uma nova, colorida e altamente estilosa produção de [[Madama Butterfly]] ([[Giacomo Puccini]]), pelo diretor inglês Anthony Minghella. O conceito altamente teatral de Minghella, caracterizado por bandeiras coloridas no palco, permitia que o foco fosse na qualidade detalhada dos cantores.
 
Na década de 1990, apenas umas produções limitadas usaram um tipo simbólico de cenário (começando por [[Der Fliegende Holländer]] de [[Richard Wagner]], em 1989, [[Samson et Dalila]] de [[Camille Saint-Saëns]], em 1998 e [[Tristan und Isolde]]). Para ''The Rake's Progress ([[Igor Stravinsky]]) em 1999 e [[Mefistofele]] ([[Arrigo Boito]]) em 2000, o estilo contemporâneo, com trajes de homens de negócios, foram usados. Produções similares aconteceram em ''La Juive'' de [[Fromental Halévy]] (2003)<ref>{{cite news |first=Diana |last=Hallman |title=In This Clash of Church And State, No One Wins |url=http://query.nytimes.com/gst/fullpage.html?res=9F07EEDF1630F931A35752C1A9659C8B63&sec=&spon=&&scp=40&sq=La%20Juive&st=cse |date=2 November 2003 |accessdate=15 July 2008 | work=The New York Times}}</ref> e [[Salomé (ópera)|Salome]] de [[Richard Strauss]] (2004).
 
 
1 762

edições