Reino de Fez: diferenças entre revisões

3 899 bytes removidos ,  19h13min de 17 de setembro de 2011
sem fontes?!
(Ilhote de Alhucemas)
(sem fontes?!)
{{Sem-fontes|data=setembro de 2011| angola=| arte=| Brasil=| ciência=| geografia=| música=| Portugal=| sociedade=|1=|2=|3=|4=|5=|6=}}
[[Ficheiro:Marruecos1500-1515-Col.PNG|right|thumb|300px|Reino de Fez]]
{| class="wikitable" border="1" align="right"
|←[[Merínidas]]
|[[Saadianos|Dinastia Saadi]]→<br>[[Portugal]]→<br>[[Espanha]]
|}
'''Reino de Fez''' (1472-1554) é um país desapareceu do Magrebe.
 
Parece que o título de '''Rei de Fez''' foi dado aos sultões Merínidas. Esse reino era assim chamado por oposição ao reino de [[Marrocos]] ou de [[Marraquexe]] (estes dois nomes têm a mesma origem). O norte do Marrocos atual era dominado por esses reis, enquanto o sul o era pelos reis de Marraquexe. Diferentes dinastias levaram esse nome, a dinastia [[Merínidas|Merínida]], entre [[1217]] e [[1465]] que chegou a dominar grande parte do [[Magrebe]], e a [[Wattássidas|dinastia oatácida]] ou '''[[Wattássidas|Sultanato Wattássida]]''', entre [[1472]] e [[1554]], estes últimos sendo a partir de [[1420]] os [[Vizir|vizires]] dos reis [[Merínidas]].
== Dados ==
*Nome oficial: مملكة فاس
*Capital: [[Fez]]
*Língua oficial: [[árabe clássico]]
*Religião oficial: [[sunitas]]
*Família: [[Wattasida]]
 
O sultanato wattássida é formado por [[Abu Abd Allah ach-Chaykh Muhammad ben Yahya]], o Mulei Xeque das crónicas portuguesas, o primeiro a usar o título de « sultão wattássida » em [[1472]]. Em [[1550]] os [[Saadianos]] conquistam [[Fez]], mas em [[1554]] o Wattassida Abû Hasûn `Alî, apoiado pelos [[Otomanos]] instalados em Alger, retoma a cidade. Ele é finalmente vencido e morto pelo Saadiano Mohammed ech-Cheikh que recupera Fez. Os últimos Wattássidas são massacrados por piratas quando fugiam o Marrocos.
Limitada ao N para o [[mar Mediterrâneo]] e [[piratas]] ([[Peñón de Vélez de la Gomera]]), NE de [[Espanha]] ([[Melilla]]), o E para o [[Reino de Tlemcen]], em S com [[Império Saadita]], a W com o [[Oceano Atlântico]], NO e com [[Portugal]].
 
==Lista dos reis [[Merínidas]] de Fez==
Sobre o presente: a parte norte do [[Marrocos]] e parte da Espanha ([[Ilhote de Alhucemas]])
{{controverso}}
* [[Uthman I]] (1217-1240)
* [[Muhammad I]] (1240-1244)
* [[Abu Yahya ibn Abd al-Haqq]] (1244 - 1258)
* [[Umar]] (1258 - 1259)
* [[Abu Yusuf Yaqub]] (1259 - 1286)
* [[Abu Yaqub Yusuf]] (1286 - 1306)
* [[Abu Thabit]] (1307 - 1308)
* [[Abu l-Rabia]] (1308 - 1310)
* [[Abu Said Uthman II]] (1310 - 1331)
* [[Abu al-Hasan 'Ali]] (1331 - 1348), 1340, participou na [[batalha do Salado]]
* [[Abu Inan Faris]] (1348 - 1358)
* [[Muhammad II as Said]] (1359)
* [[Abu Salim Ali II]] (1359 - 1361)
* [[Abu Umar Taschufin]] (1361)
* [[Abu Zayyan Muhammad III]] (1362 - 1366)
* [[Abu l-Fariz Abdul Aziz I]] (1366 - 1372)
* [[Abu l-Abbas Ahmad]] (1372 - 1374)
* [[Abu Zayyan Muhammad IV]] (1384 - 1386)
* [[Muhammad V]] (1386 - 1387)
* [[Abu l-Abbas Ahmad]] (1387 - 1393)
* [[Abdul Aziz II]] (1393 - 1398)
* [[Abdullah]] (1398 - 1399)
* [[Abu Said Uthman III]] (1399 - 1420)
* [[Abdalhaqq II]] (1420 - 14 agosto 1465)
 
== Lista de [[vizir]]es ( [[Saadianos]] )==
== Cronologia ==
* [[Abû Zakarîyâ Yahyâ]] (1420 - 1448)
Ela foi formada quando a família Watasida, conquistou o Shorfa rei Fez em [[1472]]
* [[Alî ben Yûsuf]] (1448 - 1458)
<br>Em 4 de setembro de 1479 pela [[Convenção de Alcaçovas]], em que a Espanha reconheceu Portugal, sua influência sobre Fez.
* [[Yahyâ ben Abî Zakarîyâ Yahyâ]] (1458 - 1459)
<br>Em 1483-84 para alcançar o primeiro andaluz Tetuan (Marrocos) sob o comando do capitão e prefeito de Granada [[Sidi Al Mandari]]. Ele reconstruiu e fortificou a cidade e começou um período de grande esplendor.
== Lista dos reis de Fez Wattásidas ==
<br>Queda de 1485 os Reis Católicos receberam uma embaixada do sultão de Fez "confiado" a seu povo de verdade e rezando para que o mestre das águas castelhano Marinha patrullabalas do Mar Alboran não fazer guerra contra seus súditos. De acordo com Hernando del Pulgar, Reyes Católicos advertiu os sultões de Fez e Tlemcen não deve ser permitida a passagem para a terra as pessoas de Granada, sem armas, sem cavalos ou suprimentos.
* [[Abu Abd Allah ach-Chaykh Muhammad ben Yahya]], ou Mulei Xeque (1472 - 1504)
<br>Em 1486 a cidade perdeu [[Azemmour]].
* [[Abu Abd Allah al-Burtuqali Muhammad ben Muhammad|Mohammed al-Burtuqâlî]] ou Mulei Mafamede (1504 - 1526)
<br>Em 1487 os Reis Católicos receberam uma embaixada do sultão de Fez, fez a mesma coisa. Naquele mesmo ano, os habitantes de Azemmour são reconhecidos vassalos de Portugal.
* [[Abu al-Abbas Ahmad ben Muhammad|Ahmed]] (1526 - 1545)
<br>Em 1488 Portugal assume [[Safi]].
* [[Nasir ad-Din al-Qasri Muhammad ben Ahmad|Mohammed al-Qâsrî]] (1545 - 1547)
<br>Em agosto de 1489, Portugal, demolido o [[forte Graciosa]], depois de um acordo.
* [[Abu al-Abbas Ahmad ben Muhammad|Ahmed]] (1547-1549)
<br>Em 1491 veio [[Mohamed XIII de Granada]] (El Zagal), onde ele foi preso pelo rei de amigo, Fez Boabdil, que ordenou que ele cegasen.
* [[Abu al-Hasan Abu Hasun Ali ben Muhammad|Abû Hasûn `Alî]] (apenas reina quatro meses)
<br>Em 1492 um grande número de muçulmanos e judeus emigraram para Fez, após a reconquista do reino de Granada (incluindo Leo Africanus). Estima-se que mais de 5.000 judeus espanhóis estabeleceram no país, sendo bem recebido.
== Notas ==
<br>Em 1493 veio [[Boabdil]] (até 1527), último rei de Granada, e sua mãe, Aixa (que morreu pouco depois).
{{tradução/ref|en|Kingdom of Fez}}
<br>Em 1495 o [[Tratado de Tordesilhas]], Português e castelhano dividir o reino de Fez para conquistas futuras e direitos que regulam a pesca e navegação na costa atlântica Africano, garantindo os territórios castelhanos de Melilla e Cazaza e pesca a Cabo Bojador e operações de assalto nesses territórios, a partir de Bojador para o Rio de Oro
<br>Em 1497, Castela conquistou a cidade abandonada de [[Melilla]], na fronteira com o Reino de Tlemcen.
<br>Em 1502, Portugal conquista [[El Jadida]].
<br>Em 1504, independente [[Tétouan]].
<br>Em 1505, Portugal conquistou [[Agadir]], Tétouan recuperou daquele ano, mas voltou para o desmame.
<br>Em 1506, Portugal conquista [[Souira Guedima]] e tropas ducal com base na cidade de Melilla ocupada [[Cazaza]], localizado na costa oeste da península de Três Forças.
<br>Em 1509 tornou-se independente Império Saadita. Nesse ano, a [[capitulação de Cintra]], definir as fronteiras das áreas de influência norte-Africano entre Portugal e Castela, afirmando que Portugal iria dominar a costa atlântica de Ceuta, deixando o Mediterrâneo para Castela.
<br>Em 1511 a conquista saadi Rabat .
<br>Em 1515, Moulay Ben-Naser, o governador de Meknes e irmão do rei, foi para [[Mehdia]] com 6 peças de artilharia, [[infantaria]] e 3.000 30.000 cavalaria para defender o levou Português por Antonio Noronha, conde de 4.000 homens perdidos Linares, 23 junho-10 agosto.
<br>Em 1514 Portugal conquista [[Mazagan]].
<br>Em 1522 um terremoto destruiu parte da cidade de Fez.
<br>Em 1527 na Batalha de Vado morre Bacuna Boabdil o Reino de Fez contra o réu Saadita .
<br>Em 1533 o Cazaza Espanhol (act.Beni Chiker), é atacado e tomado.
<br>Em 22 de outubro de 1542, Hasan e Hasim Hasim, conquista Tétouan.
<br>Em 1548 o sultão é capturado pela Saadita.
 
Em 1550 o Saadita invadindo Fez. De agora em diante será uma província do Império Saadita.
<br>Em 1554 Abu Ali Hasan Abu'l ', é apoiado pelo [[Império Otomano]] captura Fez, e instalá-lo no trono. Mas o sultão Saadita capaz de invadir a cidade e é morto. A última watasidas são mortos por piratas enquanto tentava fugir.
==Governo==
'''Reyes''': Os berberes foram watasidas as tribos [[Zenata]], originários do Sul Tripolitânia.
*'''1472-1504''' Abu 'Abdallah ash-Shaykh Muhammad I
*'''1504-1526''' Abu 'Abdallah al-Burtuqali Muhammad II
*'''1526''' Abu'l Hasan 'Ali (m. 1554)
*'''1526-1545''' Ahmad al-Wattasi (m. 1549). [[Sayyida al-Hurra]]
*'''1545-1548''' Nasr ad-Din Muhammad III al-Qasri.
 
Mawlay 1527-1539 foi vizir Ibrahim (irmão do prefeito de Tetouan).
 
Fes o reino foi dividido em 10 províncias: Fez, Tesmena, Chaoia, Beni-Hassan, [[Er Rif]], Hiaina, Gharet, El Gharb (subdividida em Azghbar e Habat) eo deserto de Angad
 
Antonio Caxal, Embaixador Mercy [[Coroa de Aragão]] do Rei de Fez (1405-1417)
== Cultura ==
[[Ficheiro:Leo africanus.jpg|right|120px|thumb|Leo africanus]]
*Ibrahim ibn al-Hilal Sijilmasi (m. 1497-1498) escritor de [[fatwas]].
*Ibn Ghazi al-Miknasi (Meknes 1437-Fez 1513) filólogo e matemático.
*[[Leo Africanus]] diplomata (Granada 1488-1554) e escritor.
 
Seu Makhzen, seu guarda-costas e seu exército eram árabes
 
Em 1525 havia cerca de 100 livros em Fez Libéria Koutoubia
 
Puerto comercial [[Mohammedia]] (anteriormente Fadal), a partir de cavalos aqui vendidos e grãos .
 
Em 1451 o governador de Português de Ceuta comércio fechou o porto de Tetuan, por causa do zelo excessivo na proteção do governador da pirataria e do fracasso dos acordos.
 
==Demografia ==
'''Idiomas:'''
*Árabe clássico e dialectal (maioria)
**[[Árabe andalusí]] (refugiados)
*[[Línguas berberes]] (muitos)
*[[Hebraico]] e [[Línguas judaico-árabes|judaico-árabe]].
**[[Sefardita]] ([[Judeu-espanhol]])
*romance Afrikaans
 
'''Religião:'''
*Islã sunita malequita (principalmente oficial)
**No Reino de Fez eles chamam de mudéjar "elches ".
**A [[dinastia Alawite]] foram ímãs no oásis de Tafilalet .
**Ali ibn al-Qasim Zaqqaq (m. Fez 1506/7), autor de al-Zaqqaq Lamiyat
**[[Sufi]] morabitos dervixes
***Sheikh Ahmed Zarruq (1442-1493), fundador do ramo Zarruqiyye da ordem Sufi Shadhili .
***Abdelaziz al-Teba (m.1499) Jazuli zaouiya de Marrakech.
***Abdallah al-Ghazwani (d. 1529) discípulo do primeiro.
**[[Aïssaoua]] que foi fundada por Sidi Mohamed Ben Aïssa nascido em 1523 em Meknès.
*[[Igreja Católica]]
**Diocese de Fez (desde 1233).
*[[Judaísmo]]
**Mellah de Fez (desde 1438)
**10% de Tetuan eram judeus.
 
Luis del Marmol Carvajal. Visão geral da África. Livro IV. O Reino de Fez. Granada, 1573
 
[[Categoria:História de Marrocos]]
75

edições