Diferenças entre edições de "Argumento da causa primeira"

Sem alteração do tamanho ,  04h12min de 24 de outubro de 2011
sem resumo de edição
O '''argumento da causa primeira''' é um [[raciocínio]] filosófico que busca provar a [[existência de [[Deus]]. Parte-se da [[premissa]] geral de que tudo o que veio a existir possui uma causa. Ora, o [[Universo]] veio a existir, nem sempre existiu, logo ele possui uma causa. De fato, cada ente possui uma causa, que também possui uma causa e assim por diante. Entretanto, não é possível recuar infinitamente numa série de causas, pois assim o Universo nem poderia começar. Sendo impossível a regressão infinita, deve haver uma causa primeira, que é necessariamente incausada.
 
Esse [[argumento]] foi amplamente usado por [[metafísica|metafísicos]] como [[Tomás de Aquino]]. Existem críticas, a primeira é que as premissas não são necessariamente verdadeiras, não se pode dizer que tudo precisa ter causa e que o Universo teve um começo. A segunda é que a própria [[causalidade]] não é um conceito pacificado em [[filosofia]] como explicou [[David Hume]]. Existem também modelos de causalidade não-lineares como na [[teoria do caos]], nos quais cada evento é causa e efeito de outro. Por fim, aventa-se a possibilidade de uma regressão infinita como na [[teoria M]], segundo a qual o Universo não possui começo nem fim.<ref>[http://www.filedu.com/anunesseraquedeusexiste.html Argumentos para provar a exstência de Deus]. Acessado em 24 de outubro de 2011.</ref><ref>[http://teismo.net/?p=746 Reflexão de Bertrand ussel]. Acessado em 24 de outubro de 2011.</ref>