Diferenças entre edições de "Romanização do japonês"

12 bytes removidos ,  03h46min de 5 de dezembro de 2011
m
sem resumo de edição
m
m
{{Sem-fontes|data=junho de 2010| arte=| Brasil=| ciência=| geografia=| música=| Portugal=| sociedade=|1=|2=|3=|4=|5=|6=}}
O '''romaji''' (em [[Língua japonesa|japonês]]: ローマ字, ''rōmaji'', lit. "letra romana") é empregado na transcrição fonética da [[língua japonesa]] para o [[alfabeto latino]] (ou ''[[Roma Antiga|romano]]''). O japonês é escrito normalmente ou em ''[[kanji]]s'' (cerca de dois mil ideogramas) ou em ''[[hiragana]]s'' e ''[[katakana]]s'' (quase duas centenas deles). A romanização está presente onde há mensagens destinadas a estrangeiros, como nas sinalizações de rua, em passaportes, em dicionários e em livros didáticos para os estudantes da língua. É a [[transliteração]] da lingua japonesa
 
Existem diferentes sistemas de romanização, sendo que as principais são três: o sistema Hepburn, o ''Kunrei-shiki'' (ISO 3602) e o ''Nihon-shiki'' (ISO 3602 estrito). Sistemas variantes do Hepburn são as que estão em maior uso.