Diferenças entre edições de "Partido dos Trabalhadores do Curdistão"

43 bytes adicionados ,  20h57min de 6 de agosto de 2012
sem resumo de edição
|financiamento =
}}
O '''Partido dos Trabalhadores do Curdistão''' (em [[Língua curda|curdo]]: ''Partiyaپارتی Karkerênکار Kurdistan''کهرانی ouکوردستان, [[transl.]] ''پارتیParti کارKarkerani کهرانی کوردستانKurdistan'', ou ''PartiPartiya KarkeraniKarkerên Kurdistan''), vulgarmente conhecido como '''PKK''', também conhecido como '''KGK''' e anteriormente conhecido como '''KADEK''' ou '''Kongra-Gel''',<ref name="USTerrorList2">{{Citar web| url=http://www.state.gov/s/ct/rls/crt/2006/82738.htm| obra=Country Reports on Terrorism|título=Chapter 6—Terrorist Groups| data=2005-04-27 de abril de 2005| publicado=[[UnitedDepartamento Statesde DepartmentEstado ofdos StateEstados Unidos]] | <!--use in case of emergency | arquivourl=http://web.archive.org/web/20050526080545/http://www.state.gov/s/ct/rls/45394.htm| arquivodata=2005-05-26 de maio de 2005 --> | acessodata=200823-077-232008}}</ref> é uma organização [[Curdos|Curda]], que desde 1984 vem se engajando em uma luta armada contra o estado turco, por um [[Curdistão]] autônomo e mais direitos culturais e políticos para os curdos na [[Turquia]].<ref name=tahiri>Tahiri, Hussein. ''The Structure of Kurdish Society and the Struggle for a Kurdish State.'' Costa Mesa, California: Mazda Publications 2007. pp 232 ff</ref>
O grupo foi fundado em 27 de novembro de 1978 e foi liderado por [[Abdullah Öcalan]]. A ideologia do PKK foi originalmente uma fusão do [[socialismo revolucionário]] e do [[Nacionalismo|nacionalismo curdo]] - embora desde a sua prisão, Öcalan tenha abandonado o [[Marxismo|marxismo ortodoxo]].<ref name="Abdullah Ocalan 2007, p. 243-277">Abdullah Ocalan, "Abdullah. ''Prison Writings: The Roots of Civilisation"'', 2007, Pluto Press. (p. 243-277)</ref>
 
O PKK é listado como uma organização [[Terrorismo|terrorista]] internacional por um número de estados e organizações, incluindo os [[Estados Unidos]].<ref name="USTerrorList2"/><ref>According to Stephen R. Barnhart, PKK is a brutal organisation which has been indiscriminately conducting a bloody campaign of violence against the people of Turkey., Stephen R. Barnhart, ''International terrorism and political violence: the entity of trans-national criminal organisations and new terrorisms in the Balkans-Middle East and Eastern Europe, and its effect on the entire world!'', Trafford Publishing, 2002, [http://books.google.com/books?id=kWK385cUCVoC&pg=PA105&dq#v=onepage&q&f=false].</ref> A Turquia tem rotulado a organização como uma organização [[Nacionalismo étnico|étnica separatista]], que usa o terrorismo e a ameaça da força contra civis<ref name=csm>{{CiteCitar newsweb|titletítulo = Turkish Kurds: some back the state|workobra = [[Christian Science Monitor]]|datedata=6 de junho de 2007-07-06|url=http://www.csmonitor.com/2007/0706/p06s02-wosc.html}}</ref><ref>{{Citecitar newsweb|titletítulo = PKK baskınına uğrayan Kürt köyleri ABD gazetesine haber oldu|languagelíngua = Turco|work=[[Milliyet]]|datedata=7 de julho de 2007-07-07|url=http://www.milliyet.com.tr/2007/07/07/son/sondun06.asp}}</ref> e alvos militares, com a finalidade de alcançar os seus objetivos políticos.
 
== História ==
[[File:Pkk supporters london april 2003.jpg|thumb|300px|left|Protesto anti-guerra de colaboradores do PKK, em 15 de fevereiro de 2003 em [[Londres]].]]
 
No início de 1970, o grupo central da organização era composto em grande parte, de estudantes liderados por [[Abdullah Öcalan]] ("Apo"), em [[Ankara]]. O grupo logo mudou seu foco para a grande população curda no [[Região do Sudeste da Anatólia|Sudeste da Turquia]]. Em 27 de novembro de 1978, o grupo adotou o nome de "Partido dos Trabalhadores do Curdistão". Defendendo uma ideologia de [[Extrema-esquerda|extrema esquerda]] radical [[Marxismo|marxista]], o grupo tomou parte em conflitos violentos com entidades de direita, como uma parte do caos político da Turquia na época. Em 1979, como uma propaganda da ação, o grupo tentou assassinar o líder tribal curdo Mehmet Celal Bucak, que eles alegavam explorar os camponeses, e colaborar com a [[Turquia]]. Isto marcou um período de intensa [[guerra urbana]] entre outros elementos políticos radicais. O [[golpe de estado]] turco de 1980 levou a organização a um outro estágio, com os membros cumprindo pena de prisão, estando sujeitos à [[pena capital]], ou fugindo para a [[Síria]]. Em 10 de novembro de 1980, o consulado turco em [[Estrasburgo]] na [[França]], foi bombardeado em uma operação conjunta com o grupo radical [[Armênios|armênio]] ASALA, que eles alegaram como o início de uma "colaboração frutuosa".<ref name="miptpkkasala">{{Citar web|url=http://www.tkb.org/Incident.jsp?incID=2735|autor=MIPT Terrorism Knowledge Base|título=Incident Profile: Armenian Secret Army for the Liberation of Armenia (ASALA) and Kurdistan Workers' Party (PKK) attacked Diplomatic target (November 10, 1980, France)|acessodata=200717-045-172007|arquivourl=http://web.archive.org/web/20070930033518/http://www.tkb.org/Incident.jsp?incID=2735|arquivodata=200730-099-302007}}</ref>
 
{{Referências}}