Abrir menu principal

Alterações

9 210 bytes adicionados ,  23h54min de 21 de agosto de 2012
nova página: <!-- thumb|200px|Um vaso de terracota na forma de uma [[esfinge, século 5 a.C.. Uma das 26 peças semelhantes decobertas em uma ne...
<!-- [[Image:Phanagoria sphinx.jpg|thumb|200px|Um vaso de terracota na forma de uma [[esfinge]], século 5 a.C.. Uma das 26 peças semelhantes decobertas em uma necrópole feminina ("a sacerdotisa de [[Deméter]]") próximo à Fanagoria. Em exibição no [[Museu Hermitage]] em [[São Petersburgo]].]] -->

'''Fanagoria''' ({{lang-grc|Φαναγορ(ε)ία}}) foi a maior [[colônias gregas|colônia grega]] na [[península de Taman]], se espalhando por dois planaltos ao longo do litoral asiático do [[Bósforo Cimério]], 25&nbsp;quilomômetros (15,5 mi) a nordeste de [[Hermonassa]]. A antiga cidade se tornou o grande empório para todo o tráfico entre a costa de [[Palus Maeotis]] e outros países no lado sul do [[Cáucaso]], e foi escolhido pelo [[Reino Bósforo|reis do Bósforo]] com sua capital na Ásia, [[Panticapeia]] sendo sua capital na Europa. É mencionada por [[Strabo]] como uma "cidade considerável" em sua ''Geografia''.<ref>[http://perseus.uchicago.edu/perseus-cgi/citequery3.pl?dbname=GreekTexts&getid=1&query=Str.%2011.2.12 Strabo, Geography, 11.2.10.]</ref>

Sob o comando de [[Kubrat]] e [[Batbayan]], Fanagoria foi a capital da [[Grande Bulgária]].

A [[Ilha de Fanagoria]] nas [[Ilhas Zed]], afastada da [[Ilha Livingston]], [[Antártica]] foi batizada com o nome de Fanagoria.<ref>[http://data.aad.gov.au/aadc/gaz/scar/display_name.cfm?gaz_id=136819 Dicionário Geográfico Antártico Composto:] Ilha de Fanagoria.</ref>

==História antiga==
[[Image:Ancient Greek Colonies of N Black Sea.png|350px|left|thumb|Fanagoria e outras colônias gregas antigas ao longo da costa norte do Mar Negro.]]
Fanagoria foi fundada cerca de. 543 a.C. pelos colonos [[Teos|Teian]] que tiveram que fugir para a [[Ásia Menor]] em consequência do seu conflito com [[Ciro, o Grande]]. A cidade recebeu seu nome de um destes colonos, Fanagoras. "A natureza incomum da península de Taman próxima à Fanagoria, com suas ravinas, fendas, montanhas e cones baixos de vulcões ativos, deve ter impressionado os antigos colonos até mais do que nos impressiona hoje", observou Ustinova.<ref>[[Yulia Ustinova|Ustinova, Yulia]]. ''The Supreme Gods of the Bosporan Kingdom''. Brill Academic Publishers, 1999. p. 61.</ref>

No século 5 a.C., o povoado prosperou no comércio com os [[citas]] e os [[sindi (povo)|sindi]]. Localizada em uma ilha no antigo arquipélago de Corocondamitis, entre o [[Mar Negro]] e [[Palus Maeotis]], Fanagoria cobria a área de 75&nbsp;hectares (185,3 ac), dos quais a terça parte tinha posteriormente submergido devido ao mar. No primitivo século 4 a.C. o florescente [[Reino Bósforo]] subjugou a maior parte de [[Sindica]], incluindo a pólis independente de Fanagoria. A importância do povoado aumentou com o declínio da velha capital, [[Panticapeia]], situada no litoral oposto ao Bósforo. Por volta dos primeiros séculos do Anno Domini, Fanagoria emergiu como o principal centro do reino.

Durante as [[Guerras Mitridáticas]], o povoado se aliou à [[República Romana]] e resistiu a um cerco pelo exército de [[Farnaces II do Ponto]]. Foi em Fanagoria que a insurreição eclodiu contra [[Mitrídates VI do Ponto]], brevemente antes de sua morte; e seus filhos, que manteve a cidadela, foram obrigados à rendição aos insurgentes. Uma inscrição encontrada durante as escavações prova que a Rainha [[Dínamis (rainha do Bósforo)|Dínamis]] honrou [[Augusto]] como "o imperador, César, filho de deus, o deus Augusto, o administrador de cada terra e mar".<ref>D. Kendall, G. O'Collins, S. T. Davis. ''The Trinity''. Oxford University Press, 2002. p. 30.</ref> A lealdade à Roma permitiu que Fanagoria mantivesse uma posição dominante na região até o século 4, quando foi saqueada e destruída pelos invasores [[hunos]].

==Idade Média==
Por volta do século 7, o povoado tinha se recuperado de um século de invasões bárbaras. Serviu como a capital da [[Grande Bulgária]] entre 632 e 665. Depois [[Asparukh da Bulgária|Asparukh]] conduziu os búlgaros na direção oeste do [[Danúbio]], Fanagoria se tornou (ao menos nominalmente) uma dependência de [[Império Bizantino|Bizâncio]]. Um [[tudun]] [[cazares|cazar]] era todavia presente na cidade e o controle ''de facto'' ficava nas mãos de Khazar até a derrota de [[Georgius Tzul]] em 1016. Em 704, o imperador deposto [[Justiniano II]] se estabeleceu em Fanagoria (então governada pelo tudun cazar [[Balgatzin]]) com sua mulher Theodora, uma irmã de Khazar [[Khagan]] [[Busir Glavan]], antes de retornar à [[Constantinopla]] pelo caminho da [[Bulgária]].

No século 10, o povoado parece ter enfrentado uma invasão, supostamente pelos [[Rus´]]. Depois disso, Fanagoria não pôde competir em importância com a vizinha [[Tmutarakan]]. Na [[Idade Média]] superior o povoado de Matrega foi construído sobre suas ruínas; o terreno era parte de uma rede de possessões [[Génova|genovesas]] ao longo da costa norte do [[Mar Negro]]. Durante o século 15, foi o centro dos domínios de [[De Ghisolfi]]. Doravante não tem havido assentamento permanente no terreno.

==Escavações==
[[Image:Phanagoria excavations (2008).JPG|350px|thumb|Escavações em Fanagoria, em setembro de 2008]]

A localização de Fanagoria foi determinada no século 18, quando as bases de estátuas de mármore com dedicatórias à [[Afrodite]] lá foram descobertas. [[Hecateu]] e [[Strabo]] mencionam um santuário local de Afrodite como o maior da região Pôntica. A exploração arqueológica do terreno começou em 1822, quando "soldados escavaram em pesquis um grande carrinho de mão, fazendo ricas descobertas de objetos de outro e prata, muitos únicos, que repartiram entre si mesmos".<ref>''North Pontic Archaeology: Recent Discoveries and Studies'' (ed. by Gocha R. Tsetskhladze). Brill Academic Publishers, 2001. p. x.</ref>

À parte da antiga cidade, arqueólogos têm estado interessados em uma vasta [[necrópole]], que se espalha sobre três lados em torno de Fanagoria. Existem milhares de sepulturas, muitas com sarcófagos de cipreste ou de mármore — uma indicação do bem-estar dos antigos fanagorianos. Escavações conduzidas no século 19 foram em sua maior parte amadorísticas; tanto quanto doze [[kurgan]]s seriam arrasados a cada temporada. Algumas da mais intrigantes descobertas foram desenterradas na década de 1860 nos túmulos de Bolshaya Bliznitsa, classificadas por [[Michael Rostovtzeff]] como uma necrópole feminina com três cofres.

Um dos kurgans reais próximos à Fanagoria "tem uma escada de pedra que desce até uma passagem retangular, a entrada para a câmara funerária (3,70 x 3,75 x 4,70 m). Estas duas áreas são cobertas por um arco mostrando restos de decoração pintada. Os afrescos de parede imitam mármore incrustado. De cada lado da entrada até o túmulo caixas de pedra longas contém quatro sepulturas de cavalo junto a presentes ricos e solenes; selaria e arreios de ouro e bronze dourado, "<ref>Quoted from ''The Princeton Encyclopedia of Classical Sites.'' (eds. Stillwell, Richard. MacDonald, William L. McAlister, Marian Holland). Princeton University Press, 1976. ISBN 0-691-03542-3.</ref>

[[Vladimir Blavatsky]] retomou as escavações de Fanagoria em 1936. Entre as descobertas recentes está uma inscrição indicando que um [[sinagoga]] existia em Fanagoria tão cedo quanto 51 d.C. A investigação subaquática do site revelou vários fragmentos de estruturas arquitetônicas.

[[File:Putin with amphora jugs after scuba diving.ogv|thumb|280px|[[Primeiro Ministro da Rússia]] [[Vladimir Putin]] fala após [[mergulho]] no terreno de Fanagoria.]]
[[Vladimir Putin]] participou do [[mergulho]] no sítio arqueológico de Fanagoria na [[Baía de Taman]] em 11 de augusto de 2011.<ref name="tetis.ru">[http://www.tetis.ru/?p=divenews&id=1578 Путин погрузился с аквалангом на дно Таманского залива] tetis.ru {{ru icon}}</ref>

==Referências==
{{reflist}}

==Ligações externas==
*{{ru icon}} [http://www.archaeology.ru/PHANAGOREA/ph_index.html#9 Exploração Arqueológica de Fanagoria]
*{{ru icon}} [http://www.archaeology.ru/PHANAGOREA/ph_historia.html História e Mapas de Fanagoria]
*[http://www.museum.com.ua/en/istor/sev-vost/fanagoria/fanagoriya.htm Moedas de Fanagoria] no terreno [[Museu de Numismática de Odessa]]
*[http://www.archaeology.ru/PHANAGOREA/ph_ancient.html Tesouros de ouro de Fanagoria]
*[http://www.hum.ihu.edu.gr MA in Black Sea Cultural Studies]. International Hellenic University-School of Humanities.

<!-- {{Colônias pônticas}} -->

{{coord|45.189|N|36.825|E}}

[[Categoria:Reino Bósforo]]
[[Categoria:História da Bulgária]]
[[Categoria:Colônias gregas na Rússia]]
[[Categoria:Colônias pônticas milesianas]]
[[Categoria:Cidades sunken]]
[[Categoria:Ruínas submersas]]
[[Categoria:Locais inicialmente povoados na Rússia]]
[[Categoria:História da Grécia]]

[[ar:باناجوريا]]
[[bg:Фанагория]]
[[ca:Fanagòria]]
[[de:Phanagoria]]
[[en:Phanagoria]]
[[es:Fanagoria]]
[[fr:Phanagoria]]
[[it:Fanagoria]]
[[no:Fanagoria]]
[[pl:Fanagoria]]
[[ru:Фанагория]]
[[sv:Fanagoria]]
[[tt:Fanagoria]]
[[uk:Фанагорія]]
7 385

edições