Abrir menu principal

Alterações

1 464 bytes removidos ,  22h51min de 15 de setembro de 2012
VLT em Salvador não existe.
 
'''Mário de Melo Kertész''', ou simplesmente '''MK''' , ([[Salvador (Bahia)|Salvador]], [[21 de março]] de [[1944]]) é um [[político]]<ref name="ufba">[http://www.cult.ufba.br/arquivos/cult_polcult_86_89.pdf Políticas culturais de Salvador na gestão Mário Kertész (1986-1989)] (páginas 1 a 4)</ref>, [[professor]], [[administrador de empresas]], [[empresário]] e [[radialista]] [[brasil]]eiro, filho de [[judeu]]s, pai [[húngaro]] e mãe [[amazonense]].
 
==Biografia==
Mário Kertész é formado em [[Administração de Empresas]] pela [[Universidade Federal da Bahia]], pós-graduado na [[Espanha]] e na [[França]]. Como professor, lecionou Introdução à [[Administração]] na faculdade onde estudou, [[Universidade Federal da Bahia|UFBA]]. Fala 5cinco idiomas: [[Brasil|português]], [[França|francês]], [[Espanha|espanhol]], [[Estados Unidos da América|inglês]] e [[Itália|italiano]].
 
Mário Kertész tem cinco filhos: Maria Eduarda (Duda), presidente de uma empresa <ref>[http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0992/noticias/sai-uma-entra-outra]</ref> e, recentemente{{quando}}, capa da Revista Veja<ref> [http://www.bocaonews.com.br/noticias/principal/personalidade/34850,executiva-duda-kertesz-filha-de-mario-e-capa-da-veja-desta-semana.html]</ref>, Francisco (Chico), diretor geral do [[Grupo Metrópole]], Sérgio, Mariana e Marcelo, que assina o projeto gráfico do [[Jornal da Metrópole]].
 
==Vida pública==
Mário Kertész é formado em [[Administração de Empresas]] pela [[Universidade Federal da Bahia]], pós-graduado na [[Espanha]] e na [[França]]. Como professor, lecionou Introdução à [[Administração]] na faculdade onde estudou, [[Universidade Federal da Bahia|UFBA]]. Fala 5 idiomas: [[Brasil|português]], [[França|francês]], [[Espanha|espanhol]], [[Estados Unidos da América|inglês]] e [[Itália|italiano]].
 
Iniciou sua vida pública aos 22 anos, como chefe de gabinete do Secretário de [[Finanças]] Luís Sande, na gestão do então prefeito de [[Salvador (Bahia)|Salvador]], [[Antônio Carlos Magalhães]], no ano de 1967.
Na primeira gestão de [[Antônio Carlos Magalhães|ACM]] como governador da Bahia ([[1971]]-[[1975]]), Kertész, aos 26 anos, foi o primeiro titular da [[Secretaria do Planejamento, Ciência e Tecnologia]]<ref name="ufba"/>, sendoórgão responsável pela implantação do [[Centro Administrativo da Bahia]], do Parque Metropolitano de Pituaçu e pela primeira etapa das obras de recuperação do [[Centro Histórico de Salvador]].
 
Na primeira gestão de [[Antônio Carlos Magalhães|ACM]] como governador da Bahia ([[1971]]-[[1975]]), Kertész, aos 26 anos, foi o primeiro titular da [[Secretaria do Planejamento, Ciência e Tecnologia]]<ref name="ufba"/>, sendo responsável pela implantação do [[Centro Administrativo da Bahia]], do Parque Metropolitano de Pituaçu e pela primeira etapa das obras de recuperação do [[Centro Histórico de Salvador]].
 
Foi chefe de gabinete de [[Antônio Carlos Magalhães|ACM]], quando este assumiu a presidência da [[Eletrobrás]], entre [[1975]] e [[1978]]<ref name="ufba"/>, e prefeito nomeado de Salvador ([[1979]]-[[1981]])por [[Antônio Carlos Magalhães|ACM]] em seu segundo governo.<ref name="ufba"/>
 
Ao termino de seu mandado na Prefeitura de [[Salvador (Bahia)|Salvador]], em [[1981]], Mário Kertész rompe com o carlismo<ref name="ufba"/> (designação do movimento político surgido na Bahia sob a liderança de Antonio Carlos Magalhães), filiando-se ao [[PMDB]], conseguindo fazer de sua então mulher, [[Eliana Kertész]], a vereadora mais votada de [[Salvador (Bahia)|Salvador]] em [[1982]].<ref>[http://books.google.com.br/books?id=Kn98b-oh_UgC&pg=PA107&lpg=PA107&dq=salvador%2Belei%C3%A7%C3%A3o+municipal%2Beliana+kert%C3%A9sz&source=bl&ots=FNVKNTUTXD&sig=pNwJDit2-4m5G5ESIA4vKoHEdfM&hl=pt-BR#v=onepage&q=salvador%2Belei%C3%A7%C3%A3o%20municipal%2Beliana%20kert%C3%A9sz&f=false FERNANDES, Antônio Sérgio Araújo - "Gestão municipal e participação social no Brasil: a trajetória de Recife a Salvador (1986-2000)]</ref>
Em [[1985]], derrotou o deputado federal [[Marcelo Cordeiro]] na convenção do partido, tornando-se candidato à prefeitura de [[Salvador (Bahia)|Salvador]]. Em 15 de novembro do mesmo ano, foi eleito o primeiro prefeito de [[Salvador (Bahia)|Salvador]] por voto popular, com apoio da esquerda{{quem?}}, após 23 anos do [[regime militar]].<ref name="ufba"/>
 
Em [[1985]], derrotou o deputado federal [[Marcelo Cordeiro]] na convenção do partido, tornando-se candidato à prefeitura de [[Salvador (Bahia)|Salvador]]. Em 15 de novembro do mesmo ano, foi eleito o primeiro prefeito de [[Salvador (Bahia)|Salvador]] por voto popular, com apoio da esquerda, após 23 anos do [[regime militar]].<ref name="ufba"/>
 
Nessa segunda gestão, ajudou a eleger Waldir Pires [[Lista de Governadores da Bahia|governador da Bahia]] em 1986, com o apoio de outros ex-[[carlismo|carlistas]], como os então senadores [[Luís Viana Filho]] e [[Jutahy Magalhães]], o então [[deputado federal]] [[Ruy Bacelar]] e o ex-prefeito de [[Guanambi]], [[Nilo Coelho]], seu amigo de juventude, escolhido vice na chapa de um dos líderes do "grupo histórico" do [[PMDB]].
É novamente candidato à prefeitura de [[Salvador (Bahia)|Salvador]], em 1992. Perde a eleição para [[Lídice da Mata]] e abandona a carreira política para se dedicar à iniciativa privada.
 
Atendendo ao convite do [[PMDB]], filia-se ao partido em 2011, e é lançado como pré-candidato a Prefeito de [[Salvador (Bahia)|Salvador]], após 19 anos afastado da vida político-partidária.
 
Mário Kertész tem cinco filhos: Maria Eduarda (Duda), presidente de uma empresa <ref>[http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0992/noticias/sai-uma-entra-outra]</ref> e, recentemente{{quando}}, capa da Revista Veja<ref> [http://www.bocaonews.com.br/noticias/principal/personalidade/34850,executiva-duda-kertesz-filha-de-mario-e-capa-da-veja-desta-semana.html]</ref>, Francisco (Chico), diretor geral do [[Grupo Metrópole]], Sérgio, Mariana e Marcelo, que assina o projeto gráfico do [[Jornal da Metrópole]].
 
==Prefeito de Salvador==
 
Mário Kertész foi [[Lista de prefeitos de Salvador|prefeito da cidade de Salvador]] por duas vezes.<ref name="ufba"/> Sua primeira gestão, entre [[1979]] e [[1981]], foi como [[prefeito biônico]], indicado pelo então governador [[Antônio Carlos Magalhães]] em seu segundo governo.<ref name="ufba"/> As principais obras e realizações desta primeira administração são:
 
* Reurbanização das regiões das [[Sete Portas]], da [[Baixa dos Sapateiros]] e da [[Barroquinha]], no [[Centro (Salvador)|Centro]] da cidade;
 
* Criação da Limpurb (Empresa de Limpeza Urbana do Salvador), responsável pela coleta de lixo da cidade e da Transur (Companhia de Transportes Urbanos de Salvador), todas em 1979. Mais tarde, a Transur seria extinta.
 
Voltou à prefeitura sendo eleito [[Democracia|democraticamente]] em 15 de novembro de [[1985]], já rompido com [[Antônio Carlos Magalhães|ACM]]<ref name="ufba"/> com uma premiada campanha, idealizada pelo publicitário baiano [[Duda Mendonça]]. Recebeu o apoio de [[Waldir Pires]]<ref name="ufba"/>, na época ministro da Previdência, e do então senador e correligionário [[Fernando Henrique Cardoso]], derrotado no mesmo ano em [[São Paulo]] por [[Jânio Quadros]]. Assumiu em 1 de janeiro de [[1986]]<ref name="ufba"/> para um mandato atípico de 3 anos.
 
Foi nesta segunda administração que Mário Kertész passou a realizou as obras projetadas por [[Lina Bo Bardi]] e pelo arquiteto carioca [[João Filgueiras Lima]], o "Lelé". Dentre essas obras, pode-se citar:
 
* [[Palácio Tomé de Sousa]], sede atual da Prefeitura de Salvador, construída em aço e vidro em 14 dias e inaugurada em 16 de maio de 1986;
 
* Instalação da Fábrica de Cidades, FAEC, numa área de 140.000 m<sup>2</sup>, com objetivo de produzir peças de argamassa armada em larga escala, destinadas à construção de diversos equipamentos comunitários com qualidade, rapidez e baixo custo.
 
==Mandatos==
Através da FAEC foram implantadas, em 3 anos:
Mário Kertész foi [[Lista de prefeitos de Salvador|prefeito da cidade de Salvador]] por duas vezes.<ref name="ufba"/> Sua primeira gestão, entre [[1979]] e [[1981]], foi como [[prefeito biônico]], indicado pelo então governador [[Antônio Carlos Magalhães]] em seu segundo governo.<ref name="ufba"/> As principais obras e realizações desta primeira administração são:foram a criação da Limpurb (Empresa de Limpeza Urbana do Salvador), responsável pela coleta de lixo da cidade e da Transur (Companhia de Transportes Urbanos de Salvador), todas em 1979. Mais tarde, a Transur seria extinta.
 
Voltou à prefeitura sendo eleito [[Democracia|democraticamente]] em 15 de novembro de [[1985]], já rompido com [[Antônio Carlos Magalhães|ACM]]<ref name="ufba"/> com uma premiada, campanha, idealizada pelo publicitário baiano [[Duda Mendonça]]. Recebeu o apoio de [[Waldir Pires]]<ref name="ufba"/>, na época ministro da Previdência, e do então senador e correligionário [[Fernando Henrique Cardoso]], derrotado no mesmo ano em [[São Paulo]] por [[Jânio Quadros]]. Assumiu em 1 de janeiro de [[1986]]<ref name="ufba"/> para um mandato atípico de 3 anos.
*# 22 escolas municipais construídas em argamassa armada;
*# 17 passarelas, dentre elas a do [[Iguatemi (Salvador)|Iguatemi]], [[Bonocô (Salvador)|Bonocô]] e da [[Avenida Vasco da Gama (Salvador)|Avenida Vasco da Gama]];
*# escadas e rampas drenantes;
*# mais de 300 km de canaletas de drenagem;
*# mais de 300 abrigos pré-moldados para pontos de ônibus;
*# urbanização de praças a exemplo do [[Campo Grande (Salvador)|Campo Grande]], [[Piedade (Salvador)|Piedade]], [[Largo do Bonfim (Salvador)|Largo do Bonfim]]e [[Praça Visconde de Cairu(Salvador)|Praça Visconde de Cairu]] utilizando bancos pré-moldados;
*# Estação Nova Esperança, atual [[Estação Pirajá (Salvador)|Estação pirajá]] e a Estação Iguatemi;
*# Mercados Municipais do [[Rio Vermelho (Salvador)|Rio Vermelho]] e de [[Paripe (Salvador)|Paripe]];
*# reforma do Plano Inclinado [[Liberdade (Salvador)|Liberdade]]-[[Calçada (Salvador)|Calçada]];
*# Centro de Treinamento de Professores, na [[Pituba (Salvador)|Pituba]];
 
Foi nesta segunda administração que Mário Kertész realizou as obras projetadas por [[Lina Bo Bardi]] e pelo arquiteto carioca [[João Filgueiras Lima]], o "Lelé". Dentre outras, o [[Palácio Tomé de Sousa]], sede atual da Prefeitura de Salvador, construída em aço e vidro em 14 dias e inaugurada em 16 de maio de 1986; instalação da Fábrica de Cidades, FAEC, numa área de 140.000 m<sup>2</sup>, com objetivo de produzir peças de argamassa armada em larga escala, destinadas à construção de diversos equipamentos comunitários com qualidade, rapidez e baixo custo, como escolas municipais construídas em argamassa armada; criação, em fevereiro de 1986, da [[Empresa de Turismo de Salvador|EMTURSA]] atual [[Saltur]] e da Prodasal (Companhia de Processamento de Dados de Salvador); criação do Diário Oficial do Município <ref>http://www.salvador.ba.gov.br/Paginas/Publicacoes_diariooficial.aspx</ref>
Outras realizações nos 3 anos de gestão de Kertész:
 
Ainda no segundo mandato, na área cultural, criou a [[Fundação Gregório de Mattos]], em 1986, com o objetivo de valorizar, preservar e resgatar as artes em Salvador. Convidou o cantor e compositor [[Gilberto Gil]] para ocupar a presidência do órgão; inaugurou o [[Teatro Gregório de Mattos]] e levou adiante as obras de recuperação do [[Centro Histórico de Salvador]], [[1988]], e da Casa do Benin [[1987]], marco dos laços históricos da cidade com a [[África]]; criou o projeto Boca de Brasa, executado em bairros carentes com apresentações teatrais, utilizando palcos móveis.
* Vias exclusivas para ônibus na Bonocô e na Vasco da Gama;
* Projeto TMS (Transporte de Massa de Salvador), compreendendo uma série de obras de construção pesada destinadas ao [[Veiculo leve sobre trilhos|VLT]], conhecido como Bonde Moderno, considerado mais econômico e eficiente que o metrô.
O [[Veiculo leve sobre trilhos|VLT]] teve como objetivo ligar a Estação da Lapa à Estação Iguatemi e esta à Estação Nova Esperança. Nessa gestão, Mário Kertész construiu toda a base do VLT, cabendo ao seu sucessor a montagem das passarelas e a compra dos veículos. A obra foi interrompida na gestão de Fernando José.
* Criação, em fevereiro de 1986, da [[Empresa de Turismo de Salvador|EMTURSA]] atual [[Saltur]] e da Prodasal (Companhia de Processamento de Dados de Salvador);
* Criação do Diário Oficial do Município <ref>http://www.salvador.ba.gov.br/Paginas/Publicacoes_diariooficial.aspx</ref>
* Na área cultural, criou a [[Fundação Gregório de Mattos]], em 1986, com o objetivo de valorizar, preservar e resgatar as artes em Salvador. Convidou o cantor e compositor [[Gilberto Gil]] para ocupar a presidência do órgão;
* Inaugurou o [[Teatro Gregório de Mattos]] e levou adiante as obras de recuperação do [[Centro Histórico de Salvador]], [[1988]], e da Casa do Benin [[1987]], marco dos laços históricos da cidade com a [[África]];
* Criou e executou o projeto Boca de Brasa, levando aos bairros carentes diversas apresentações, inclusive teatrais, através de palcos móveis.
 
==Mário Kertész e a Assembléia Nacional Constituinte de 1988==
1 652

edições