Diferenças entre edições de "Magdalene College (Cambridge)"

1 byte removido ,  02h31min de 9 de julho de 2013
sem resumo de edição
m (Bot: A migrar 15 interwikis, agora providenciados por Wikidata em d:Q776807)
Foi fundado em 1428 como um [[albergue]] [[beneditino]], e com o tempo passou a ser conhecido como [[Buckingham College, Cambridge|Buckingham College]], antes de ser refundado em 1542 como Faculdade de Santa [[Maria Madalena]]. O Magdalene College tem alguns dos maiores beneméritos, incluindo o principal [[Nobreza|nobre]] britânico, o [[Thomas Howard, 4º Duque de Norfolk|Duque de Norfolk]], o [[Edward Stafford, 3º Duque de Buckingham|Duque de Buckingham]], e o [[Lord Chief Justice]] ''[[Sir]]'' [[Christopher Wray]].<ref name="cambridgeonline">{{citar web|url=http://www.cambridgeonline.co.uk/articles/Magdalene_College/|título = Magdalene College, Cambridge|publicado = Cambridge Online|acessodata = 17-1-2011}}</ref> Sua refundação, no entanto, foi obra de ''Sir'' [[Thomas Audley, 1º Barão Audley de Walden|Thomas Audley]], [[Lord Chancellor]] durante o reinado de [[Henrique VIII da Inglaterra|Henrique VIII]]. Audley também deu ao ''College'' o seu [[lema]] — ''garde ta foy'' — "defenda sua fé", em [[francês antigo]]. Os sucessores de Audley na ''Mastership'' e como beneméritos do Magdalen College, no entanto, tiveram uma tendência a cair em desgraça; ao longo da história diversos dos ocupantes destes cargos foram presos, acusados de traição e executados.<ref name="lonelyplanet" />
 
O ex-aluno maiasmais famoso do Magdalen College é [[Samuel Pepys]], cujos manuscritos e livros foram doados à instituição após a sua morte e estão atualmente no [[Biblioteca Pepys|Edifício Pepys]]. A faculdade tem um retrato do célebre diarista de autoria de ''Sir'' [[Peter Lely]] em seu salão principal. Magdalen é célebre por seu estilo 'tradicional', orgulhando-se tanto de seu célebre ''[[formal hall]]'', realizado todas as noites à luz de velas, e por ter sido o último ''College'' tanto da Universidade de Cambridge quanto de [[Universidade de Oxford|Oxford]] a aceitar mulheres (em 1988). Isto gerou, na época, diversos protestos feitos por alunos de graduação, que vestiam faixas negras em seus braços e hastearam a bandeira do ''College'' a meio pau.<ref name="lonelyplanet">{{citar livro|autor = Else, David e Berry, Oliver|url=http://books.google.com/books?id=u-4_Vjo7ztEC&pg=PA454&lpg=PA454&source=bl&otsbr=h7BnHaezqL&sig=U2wfigHqFbEc61EVEg7r5HhQBdI&hl=en&ei=KyOxScKbG-KYjAe4teDTBQ&sa=X&oi=book_result&resnum=1&ct=result#v=onepage&q=&f=false|título = Great Britain|página = 454|editora = [[Lonely Planet]]|ano = 2005|id = ISBN 1-74059-921-7}}</ref>
 
Os antigos edifícios do Magdalene College representam o crescimento periclitante da instituição, a partir das fundações construídas pelos monges até se tornar um centro de educação. Também é marcante pelo fato da maioria de seus edifícios terem sido construídos com [[tijolo]]s em vez de pedra (com a exceção da parte da frente do Edifício Pepys). A [[Magdalene Street]] divide a maior parte dos edifícios antigos das adições mais recentes. Um dos blocos de acomodações da parte mais nova da faculdade foi construída por ''Sir'' [[Edwin Lutyens]], no início da década de 1930.