Fahrenheit 9/11: diferenças entre revisões

4 bytes removidos ,  19h27min de 18 de outubro de 2013
m
Revertidas edições por 200.140.207.1 para a última versão por EmausBot (usando Huggle)
(Agora ta certo)
m (Revertidas edições por 200.140.207.1 para a última versão por EmausBot (usando Huggle))
 
A partir daí, o filme dá pistas sobre as verdadeiras razões que têm impulsionado o governo Bush a invadir o [[Invasões do Afeganistão|Afeganistão]] em [[2001]] e [[guerra do Iraque|Iraque]] em [[2003]], ações que, segundo Moore, correspondem mais à proteção dos interesses das indústrias petrolíferas norte-americanas do que ao desejo de libertar os respectivos povos ou evitar potenciais ameaças. O documentário insinua que a guerra com o Afeganistão não teria como principal objetivo capturar os líderes da [[Al Qaeda]] e, sim, favorecer a construção de um oleoduto, e que o Iraque não era, no momento da invasão, uma ameaça real para os Estados Unidos, senão uma fonte potencial de benefícios para as empresas norte-americanas.
 
Fake
== Prêmios ==
O filme foi premiado no [[Festival de Cannes]] de [[2004]], obtendo a [[Palma de Ouro]], o prêmio de maior relevância entregue por aquele festival. O último documentário a receber este prêmio havia sido ''[[The Silent World]]'' de [[Jacques Cousteau]] e [[Louis Malle]], 48 anos atrás.