Abrir menu principal

Alterações

Os fãs de banda desenhada concordam que a Era de Ouro começou em 1938 com o surgimento do [[Superman|Super-Homem]] na revista ''[[Action Comics]]'' número 1, publicada pela [[DC Comics]] <ref name="bronze">{{citar web|url=http://universohq.blogspot.com/2006/10/que-era-que-era-um-leitor-do-uhq.html|titulo=Que Era que era?|autor=Alexandre Ribeiro|data=18 Outubro 2006|publicado=[[Blog]] [[Universo HQ]]|acessodata=}}</ref>. Super-Homem, o primeiro super-herói, foi tão popular que logo o gênero passou a dominar as páginas das revistas e, nos meses seguintes, a DC surgiria com [[Aquaman]], [[Gavião Negro]], [[Alan Scott|Lanterna Verde]], [[Flash (DC Comics)|Flash]] ou [[Jay Garrick|Joel Ciclone]] como era conhecido no Brasil, [[Mulher Maravilha]], [[Batman]] e [[Robin (DC Comics)|Robin]].
 
O formato "comic book", usado nas revistas de banda desenhada, foi criado por Max Gaines, e usado pela primeira vez na forma de brindes que vinham com a compra de produtos da empresa [[Procter & Gamble]]<ref name="brown">Brown, Mitchell.[http://web.archive.org/web/20030224164555/http://www.geocities.com/mbrown123/greatest_comics/funniesonparade.html "The 100 Greatest Comic Books of the 20th Century: ''Funnies on Parade''"] (Internet archive link)</ref>. O conteúdo era composto apenas de reimpressões de histórias já publicadas em jornais. A revista vendida nas bancas, foi publicada em fevereiro de 1934 e é intitulada ''Famous Funnies'', por iniciativa da [[Dell Publishing]]<ref name="ec"/>. Possuía 100 páginas, custava 10 centavos e trazia tiras publicadas originalmente em jornais, entre elas, Joe Palooka e [[Mutt e Jeff]]. O sucesso da primeira revista levou à criação de novas editoras especializadas neste formato. Em 1938, uma delas, chamada National Allied Publications, decidiu lançar uma nova revista chamada ''[Action Comics]]'' em que aparece pela primeira vez um super-herói, ou seja, Superman, criado por [[Joe Shuster]] e [[Jerry Siegel]] . Este projeto já havia sido submetido a várias editoras, mas fora recusado. É graças ao convencimento de Max Gaines, que os executivos da National Allied Publications, Donenfeld e Liebowitz, publicam o personagem<ref name="ec"/>. O sucesso imediato e rápido de Superman fez com que o personagem fosse copiado. Victor Fox, dono da [[Fox Feature Syndicate]], pede a [[Will Eisner]] para criar um super-herói como o Superman. É lançado [[Wonder Man (Fox Publications)|Wonder Man]] mas, logo em seguida, a Fox é processada pela National. O testemunho de [[Will Eisner]] deixa claro que o personagem era realmente um plágio<ref>{{citar livro|autor=M. Thomas Inge|título=Will Eisner: Conversations|editora=Univ. Press of Mississippi|ano=2011|páginas=45|id=9781617031267}}</ref>. Isso não impede a proliferação de editoras como a [[Charlton Comics|Charlton]], [[Timely Comics|Timely]], Lev Gleason , etc, e super-heróis de todos os tipos. Em junho de 1940 é publicada a primeira história de [[The Spirit]], de Will Eisner, em um suplemento de 16 páginas distribuído em vários jornais, através de um [[syndicate (imprensa)|syndicate]]<ref>Robert C. Harvey. The art of the comic book: an aesthetic history. [S.l.]: Univ. Press of Mississippi, 1996. 70 p. 9780878057580</ref>. Refira-se que a [[Segunda Guerra Mundial]] teve uma forte influência sobre a banda desenhada da época. O super-herói, tornou-se extremamente popular e uma vitória de propaganda política do bem contra o mal. Não era raro ver a heróis lutando contra as forças do [[Potências do Eixo|Eixo]]. Várias capas traziam [[Adolf Hitler]] e caricaturas de [[japoneses]]<ref>{{citar livro|autor=Bradford W. Wright|título=Comic Book Nation: The Transformation of Youth Culture in America|editora=JHU Press|ano=2003|páginas=41 e 42|id=9780801874505}}</ref>.
 
A partir da reformulação de vários super-heróis da era dourada, iniciada no fim dos anos 50 e no início dos anos 60 pelas Editora [[DC Comics]] e [[Marvel]], que relançaram o [[Barry Allen|Flash]], o [[Hal Jordan|Lanterna Verde]], o [[Gavião Negro]], [[Capitão América]], [[Namor]], [[Tocha Humana Original]] e [[Ka-Zar]],<ref>{{citar livro|autor=Jeet Heer,Kent Worcester|título=A comics studies reader|editora=Univ. Press of Mississippi|ano=2009|páginas=89|id=ISBN 1604731095, ISBN 9781604731095}}</ref>, por exemplo, foi iniciada um novo período de sucesso que foi chamado de [[Era de Prata da Banda Desenhada|Era de Prata]].<ref name="hiper">{{citar web|url=http://omelete.com.br/quadrinhos/hipertempo-mais-que-um-multiverso/|titulo=Hipertempo: mais que um multiverso|autor=Marcus Vinicius de Medeiros|data=27 de Julho de 2000 |publicado=[[Omelete (site)|Omelete]]|acessodata=}}</ref>
37 740

edições