Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 02h05min de 29 de abril de 2014
Correção Wein => Wien
O modelo de Planck baseava-se no que ele chamou de ''osciladores'', ou seja, os geradores das ondas que estariam nas paredes do forno. Era como se bolinhas infinitamente pequenas, atadas a molas idem, estivessem presas na parede interna do corpo negro e a absorção de radiação se desse com as bolinhas passando a vibrar mais, enquanto a radiação se desse com as bolinhas passando a vibrar menos. O desenvolvimento teórico seguiu, chegando a uma expressão final muito interessante, como veremos.
 
Em outubro de 1900, Planck convidou para um chá em sua casa, [[Heinrich Rubens]] (1865 – 1922) que, juntamente com Ferdinand Kurlbaum (1857 – 1927), obtivera dados de alta precisão da radiação do corpo negro, especialmente nas frequências onde a Lei da Radiação de WeinWien falhava. Horas depois que seu convidado foi embora, Planck intuiu uma expressão que se ajustava perfeitamente aos dados experimentais, a [[Lei de Planck]], da radiação térmica:
 
<math>I(\nu,T)=\frac{2h\nu^3}{c^2}\frac{1}{e^{\frac{hv}{kT}}-1}</math>
Utilizador anónimo