Abrir menu principal

Alterações

18 bytes adicionados ,  22h53min de 11 de maio de 2014
sem resumo de edição
Durante o ano de 1995 continua a realizar concertos por todo o país, passando também pelo [[Casino Estoril]], num formato solo, e com produção musical de Pedro Osório. Integrou, como pianista convidado, o Unplugged dos Xutos e Pontapés, na Antena 3. Foi letrista, compositor e músico em ''[[Espanta Espíritos (álbum)|Espanta Espíritos]]'', um álbum em que participaram vários nomes da MPP e que foi produzido por [[Manuel Faria (músico)|Manuel Faria]] (ex-[[Trovante]]). Participou com o tema "+1 Comboio" em parceria com [[Flak (músico)|Flak]]. Ainda neste ano, nasce o seu segundo filho.
 
Integrou o agrupamento [[Rio Grande (banda)|Rio Grande]], em 1996, formado por [[Tim (cantor)|Tim]] (Xutos & Pontapés), [[João Gil]] ([[Ala dos Namorados]]), Rui Veloso e [[Vitorino (cantor)|Vitorino]], que alcançou uma considerável popularidade, gravando dois CD’s (1996 e 1998).
 
Ainda em 1996 musicou poemas de [[Regina Guimarães]], integrados na peça de [[Bertolt Brecht|Bertold Brecht]] "Lux in Tenebris" - levada à cena pela companhia de teatro de Braga - e colaborou com [[Sérgio Godinho]], [[João Peste]], [[Rui Reininho]] e [[Al Berto]] no espectáculo "[[Filhos de Rimbaud]]", apresentado no [[Coliseu dos Recreios]] de Lisboa. Foi também director musical do espectáculo teatral "Aos que Nasceram Depois de Nós", baseado em textos de Bertolt Brecht, com música de [[Kurt Weill]], Hans Eisler e do próprio dramaturgo e que contou com uma composição inédita de Palma ("Do Pobre B.B."). Participa também no álbum ''Encontros - Canções de [[João Lóio]]''. É, ainda, em 1996, que a EMI-Valentim de Carvalho lança a compilação ''Deixa-me Rir'', integrada na colecção Caravela, contendo músicas dos álbuns "Asas e Penas", "O Lado Errado da Noite" e "Quarto Minguante".