Diferenças entre edições de "Herbert Spencer"

1 195 bytes adicionados ,  09h19min de 1 de novembro de 2014
Adicionado texto com referência.
(Adicionado texto com referência.)
== Pensamentos ==
O filósofo aplicou à sociologia ideias que retirou das ciências naturais, criando um sistema de pensamento muito influente a seu tempo. Suas conclusões o levaram a defender a primazia do indivíduo perante a sociedade e o Estado, e a natureza como fonte da verdade, incluindo a verdade moral. No campo pedagógico, Spencer fez campanha pelo ensino da ciência, combateu a interferência do Estado na educação e afirmou que o principal objetivo da escola era a construção do caráter.
 
== Influência ==
Enquanto a maioria dos filósofos não consegue atingir muitos seguidores fora do grupo de colegas de profissão, por volta de 1870 e 1880 Spencer tinha alcançado uma popularidade sem precedentes, como o grande volume de suas vendas indica. Foi provavelmente a primeira e talvez a única vez na história, que um filósofo vendeu mais de um milhão de cópias de seus trabalhos durante a sua vida. Nos Estados Unidos, onde as edições piratas ainda eram comuns, sua editora autorizada, a Appleton, vendeu 368.755 cópias entre 1860 e 1903. Este valor não difere muito de suas vendas na sua Inglaterra natal, e uma vez que as edições do resto do mundo são adicionadas a figura de um milhão de cópias parece ser uma estimativa conservadora. Como William James observou, Spencer "ampliou a imaginação, e libertou a mente especulativa de inúmeros médicos, engenheiros, advogados, físicos, químicos, e dos leigos em geral".<ref>James, William. "Herbert Spencer". ''The Atlantic Monthly'', Vol. XCIV (1904), p. 104.</ref> O aspecto de seu pensamento, que enfatizou o auto-aperfeiçoamento do indivíduo encontrou um público pronto na classe trabalhadora qualificada.
 
== Obras ==