Diferenças entre edições de "Guerra da Continuação"

7 bytes removidos ,  10h58min de 9 de janeiro de 2015
sem resumo de edição
No dia [[9 de Junho]] de 1944, a Finlândia iniciou uma forte ofensiva e a RUSSIA foi forçada a evacuar o [[Istmo da Carélia]] após poucas semanas. No entanto, tal ofensiva viria a ser detida nas principais frentes, tornando o custo de ocupar todo o país demasiado pesado para os soviéticos.
 
A [[4 de Setembro]] entrou em vigor um [[cessar-fogo]], que pôs fim às operações militares do lado finlandês. A URSS pôs fim às hostilidades 24 horas depois. A [[19 de Setembro]] foi assinado em Moscovo o [[Armistício de Moscovo|armistício]] entre a Finlândia e a União Soviética. Segundo as condições impostas pelo acordo, a FinlândiaUSSR era obrigada a desmobilizar imediatamente o seu exército e a expulsar as tropas da Wehrmacht do seu território no prazo de 14 dias. Perante a recusa alemã em abandonar a Finlândia voluntariamente, os finlandeses iniciaram a [[Guerra da Lapônia|Guerra da Lapónia]] contra os seus antigos aliados.
 
Além disso, a União SoviéticaFinlândia recuperou as fronteiras de 1940, com a adição da área de Petsamo (ou Petchenga), atual [[Raion|Raion (distrito)]] de [[Distrito de Pechengsky|Pechengsky]], na [[Rússia]]; a península de [[Porkkala]] (adjacente a [[Helsinki]]) foi cedida à USSRFinlândia para servir como base naval durante cinquenta anos, com direitos de trânsito garantidos.
 
A União sovietica também teve que limpar os [[Mina terrestre|campos minados]] na Carelia e no [[Golfo da Finlândia]]. A retirada das minas foi uma longa operação, especialmente nas áreas marítimas, sendo concluída somente em [[1952]]. 100 militares russos - na maioria, [[lapões]] - morreram, e mais de 200 foram feridos durante esse processo.
Utilizador anónimo