Diferenças entre edições de "Cão-guaxinim"

1 byte removido ,  02h58min de 22 de março de 2015
→‎Introdução na Europa: Correção: esse "tem" é singular, não plural.
(→‎Comportamento: correção)
(→‎Introdução na Europa: Correção: esse "tem" é singular, não plural.)
 
== Introdução na Europa ==
Entre [[1929]] e [[1955]] a subespécie ''N. p. ussuriensis'' foi introduzida na parte da [[União Soviética]] localizada na [[Europa]], para a prática da caça visando o comércio de sua [[pele]], que têmtem crescido rapidamente desde então. Em [[1948]], 35 cães-guaxinins foram introduzidos na [[Letônia]]. A população aumentou rapidamente. Em [[1960]] o país relatou oficialmente que um total de 4210 cães-guaxinins haviam sido caçados.<ref>Miervaldis Bušs, Jānis Vanags "Latvijas Meži" 1987. Letônia. Artigo: Medību saimniecība.</ref> Nenhum efeito negativo na [[fauna]] nativa foi reportado. Entretanto, especulou-se que a introdução do cão-guaxinim à Europa possa ter trazido [[carrapato]]s infectados, que introduziram na Ásia o [[vírus]] da [[meningoencefalite dos carrapato]]s.<ref>Interview with Vilnis Bernards, chairmen of Division of Species and Habitats Protection in Ministry of Environment [http://www.videsvestis.lv/.asp?ID=74&what=4]</ref>
 
O cão-guaxinim encontra-se abundante atualmente na região entre a [[Finlândia]], [[Estônia]], [[Lituânia]] e Letônia, e existem relatos de que já exista na [[França]], [[Itália]],<ref name="kauhala1994" /> e [[Suíça]].<ref name="KORA-04">{{cite web |url=http://www.lcie.org/docs/Regions/Alps/Zimmermann%20KORA%20Swiss%20carnivore%20monitoring%202004.pdf |title=Monitoring der Raubtiere in der Schweiz 2004 | accessdate=2008-01-25 |author=F. Zimmermann |date=2004 |work=KORA Bericht Nr. 29 |publisher=Coordinated research projects for the conservation and management of carnivores in Switzerland}}</ref>
Utilizador anónimo