Abrir menu principal

Alterações

3 bytes removidos ,  14h36min de 20 de julho de 2015
m
"à onze" não existe.
[[Hesíodo]] em ''Os Trabalhos e os Dias'' e ''Teogonia'' aponta Éris como a filha primogênita de [[Nyx]], a Noite, e mãe de outras entidades peculiares.
 
Por sua parte Éris deu à luz a quatro meninos, o doloroso [[Ponos]] (desânimo e fadiga), [[Macas]] (batalhas), [[Limos]] (fome) e [[Orco]]s (calúnia e difamação); e àa onze meninas: [[Lete]] (esquecimento), a chorosa [[Algea]] (tristeza), [[Hisminas]] (discussões e disputas), [[Fonos]] (dor e matança), [[Androctasias]] (devastações e massacres), [[Neikea]] (ódio), [[Pseudologos]] (longas mentiras), a [[Anfilogias]] (ambiguidades; dúvidas e traições), a [[Disnomia]] (desrespeito) e [[Até]] (insensatez) todos eles companheiros inseparáveis. Chamados pelos gregos de [[daemon]]s; as Desgraças para os romanos.
 
Já [[Homero]], na ''[[Ilíada]]'', refere-se a Éris como irmã de [[Ares]] e, portanto, presume-se, filha de [[Zeus]] e [[Hera]] (IV, 440-443, tradução livre):