Família Barberini: diferenças entre revisões

sem resumo de edição
A '''família Barberini''' foi uma influente família originária da [[Toscana]], que se estabeleceu em [[Florença]] na primeira metade do [[século XI]].<ref>{{citar web|URL=http://global.britannica.com/EBchecked/topic/52886/Barberini-Family|título=Barberini Family|autor=|data=|publicado=[[Encyclopædia Britannica]]|acessodata=}}</ref> O auge do seu poder foi em [[1623]], com a ascensão ao sólio pontifício de Maffeo Barberini, com o nome de [[Papa Urbano VIII]], que seguindo o estilo da época favoreceu a carreira militar do seu irmão [[Antonio Marcello Barberini|António]], ordenou cardeais dois sobrinhos e nomeou príncipe de [[Palestrina]] outro sobrinho, [[Taddeo Barberini]], que foi também nomeado [[Capitão-geral da Igreja|comandante do exército pontifício]]. Durante a [[Ducado de Castro#A primeira guerra de Castro|Primeira Guerra de Castro]] as suas tropas foram derrotadas pelas de [[Eduardo I Farnésio]]. O [[Papa Urbano VIII]] promoveu a obra intitulada ''I Documenti d'Amore'' de [[Francesco da Barberino]] com o fim de nobilizar pelas letras a sua própria família.
 
Em [[Reino de Portugal|Portugal]], encontra-se no século XVII Guilherme Quifel Barbarino, casado com Isabel Feio PaísPaim, e com descendência, aparentemente extinta na varonia.
 
== Árvore genealógica ==
Utilizador anónimo