Abrir menu principal

Alterações

56 bytes adicionados ,  16h08min de 26 de outubro de 2015
Agenda dinâmica no debate de paris
No final de século XIX e início do século XX, quatro gigantes das artes plásticas se destacaram no cenário paulista: [[Almeida Júnior]], [[Pedro Alexandrino]], [[Oscar Pereira da Silva]] e Benedito Calixto.
 
[[Ficheiro:Pedro josé|miniaturadaimagem|RRoRosRosa ]]
===Biografia===
Considerado um dos maiores expoentes da pintura brasileira do início do século XX, Benedito Calixto de Jesus nasceu em 14 de outubro de 1853, no município de [[Itanhaém]], litoral sul de São Paulo. Calixto é o que se pode chamar de um talento nato. Autodidata, começa seus primeiros esboços ainda criança, aos 8 anos. Aos 16 anos muda-se para [[Santos]] onde tem um começo de vida difícil, chegando a pintar muros e placas de propaganda para sobreviver.
Entre os 17 e 18 anos, a convite do irmão mais velho, muda-se para [[Brotas]], interior de São Paulo, na época, próspera por sua produção de café. Vai morar na casa do irmão João Pedro, situada na esquina de uma praça, hoje denominada "Benedito Calixto". Como o irmão era o responsável pela conservação da igreja e das imagens ali existentes Calixto, que já tinha habilidades nesse oficio, o ajudava nessa missão, mas logo acaba ficando com a incumbência. Tendo material à sua disposição, nas horas vagas pintava telas com vistas do local, que oferecia aos amigos. Entre os primeiros quadros feitos no município estão o ''Casamento dos Bugres'' e ''A Saída do Ninho'', hoje em mãos de colecionadores em Brotas.
 
Na época decorou também a sala de jantar da casa do capitão Joaquim Dias de Almeida com motivos da fauna e flora brasileiras. Seu gênio alegre e comunicativo lhe trouxe grandes amizades no município. Um desses amigos, era o coronel Cherubim Vieira de Albuquerque, abastado cafeicultor da região, que veio a lhe encomendar diversos quadros. Entre estes, vistas de suas fazendas Paraíso e Monte Alegre em [[1873]].Retratou também nessa época o próprio coronel e sua filha Da. Maria Eugênia de Albuquerque Pinheiro, quadros que ainda hoje "se encontram no município.
 
====De volta a Itanhaém====
Utilizador anónimo