Diferenças entre edições de "Jogos Olímpicos"

1 byte removido ,  22h19min de 13 de novembro de 2015
m
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 181.213.32.100 (usando Huggle) (3.1.16))
m
Os primeiros jogos sob os auspícios do COI foram sediados no [[Estádio Panathinaiko]] em [[Atenas]], em [[1896]]. Estes jogos trouxeram catorze nações e 241 atletas que competiram em 43 eventos.<ref>{{cite web |url=http://www.olympic.org/en/content/Olympic-Games/All-Past-Olympic-Games/Summer/Athens-1896/ |title=Athens 1896 |publisher=The International Olympic Committee |accessdate=8 de fevereiro de 2010}}</ref> Zappas e seu primo [[Konstantinos Zappas]] tinham deixado ao governo grego uma relação de confiança para financiar os futuros Jogos Olímpicos. Esta confiança foi fundamental para o financiamento dos Jogos de 1896.<ref>Young (1996), p. 117</ref><ref>Memoire sure le conflit entre la Grece et la Roumanie concernant l'affaire Zappa - Athens 1893, by F. Martens</ref><ref>L'affaire Zappa - Paris 1894, by G. Streit</ref> [[George Averoff]] contribuiu generosamente para a renovação do estádio Panathinaiko para os Jogos.<ref name="Young 1996, p. 128">Young (1996), p. 128</ref> O governo grego também financiou a reforma por meio da venda futura de ingressos e com a venda do primeiro conjunto de selos comemorativos.<ref name="Young 1996, p. 128"/>
 
Os funcionários e o povo grego estavam entusiasmados com a experiência de sediar os Jogos. Este sentimento era partilhado por muitos dos atletas, que ainda pediram que Atenas fosse a anfitriã dos Jogos Olímpicos permanentemente. O COI não aprovou este pedido. O comitê previa que os Jogos Olímpicos modernos girassem internacionalmente. Como tal, decidiu realizar os segundos Jogos em Paris.<ref>{{cite web |url= http://www.sports-reference.com/olympics/summer/1896/ |title= 1896 Athina Summer Games |publisher= Sports Reference |accessdate= JanuaryJaneiro 31, 2009}}</ref>
 
=== Mudanças e adaptações ===
=== Política ===
[[Ficheiro:Bundesarchiv Bild 183-G00630, Sommerolympiade, Siegerehrung Weitsprung.jpg|esquerda|250px|thumb|[[Jesse Owens]] ao pódio depois de vencer o salto em distância nos [[Jogos Olímpicos de Verão de 1936]].]]
Os Jogos Olímpicos têm sido usados como uma plataforma para promover ideologias políticas quase desde o início. Alemanha nazista desejava retratar o [[nazismo|Partido Nacional Socialista]] como benevolente e amante da paz quando organizou os Jogos de 1936.<ref>Findling & Pelle (2004) p. 107</ref> Os jogos também foram destinados a demonstrar a superioridade da [[raça ariana]], uma meta que não foi realizada em parte devido as conquistas de atletas como [[Jesse Owens]] que ganhou quatro medalhas de ouro nesta Olimpíada.<ref>Findling & Pelle (2004) p. 111–112</ref> A União Soviética não participou até os Jogos Olímpicos de Helsinque em 1952. Em vez disso, a partir de 1928, os soviéticos organizaram um evento esportivo internacional chamado [[Spartakiada]]. Outros países comunistas organizaram [[Confederação Esportiva Internacional do Trabalho|Olimpíadas dos Trabalhadores]] durante o período entre as guerras dos anos 1920 e 1930. Esses eventos foram realizados como uma alternativa para os Jogos Olímpicos, os quais eram percebidos como um evento capitalista e da nobreza.<ref name=GSE>{{cite encyclopedia |title=Spartakiads |encyclopedia=Great Soviet Encyclopedia |volume=Vol. 24 (part 1)|page=286 |year=1976 |worksecao=Sovetskaya Entsiklopediya |location=Moscow}}</ref><ref>Roche (2000), p. 106</ref> Não era, até os Jogos de 1956 que os soviéticos emergiram como uma superpotência esportiva e, ao fazê-lo, tomou proveito da publicidade que veio com vitória nos Jogos Olímpicos.<ref>{{cite journal |url=http://www.la84foundation.org/OlympicInformationCenter/OlympicReview/1974/ore84/ore84k.pdf |title=The USSR and Olympism |journal=[[Olympic Review]] |publisher=[[Comité Olímpico Internacional]] |issue=84 |pages=530–557 |year=1974 |month=October |format=PDF |accessdate=2009-05-04}}</ref>
 
Atletas individuais também utilizaram os jogos para promover sua agenda política própria. Nos Jogos Olímpicos de 1968, na Cidade do México, dois corredores americanos, [[Tommie Smith]] e [[John Carlos]], que terminaram em primeiro e terceiro nos [[200 metros rasos]], realizaram a saudação do ''Black Power'' no pódio. O segundo lugar [[Peter Norman]] usou o crachá do projeto olímpico para os Direitos Humanos em apoio a Smith e Carlos. Em resposta ao protesto, o presidente do COI, Avery Brundage disse ao Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC) que enviasse os dois atletas para casa ou retiraria a equipe de atletismo de campo. O USOC optou pela primeira.<ref name="Black Salute">{{cite news |title=1968: Black athletes make silent protest |publisher=BBC |url=http://news.bbc.co.uk/onthisday/hi/dates/stories/october/17/newsid_3535000/3535348.stm |accessdate=2009-02-07}} | date=1968-10-17}}</ref>
 
Atualmente, o Governo do Irã tomou medidas para evitar qualquer concorrência entre os seus atletas e os de Israel. Um judoca iraniano não quis competir em uma partida contra um israelense durante as Olimpíadas de 2004. Embora ele tenha sido oficialmente desclassificado por excesso de peso, [[Arash Miresmaeli]] recebeu 125 mil dólares em prêmios monetários por parte do governo iraniano, um montante pago a todos os ganhadores de medalha de ouro no país. Ele foi oficialmente inocentado de deliberadamente evitar o confronto, mas a sua recepção do prêmio em dinheiro levantou suspeita.<ref>{{cite news |title=Iranian Judoka rewarded after snubbing Israeli |work=Associated Press |publisher=NBC Sports |date=2004-09-08|url=http://nbcsports.msnbc.com/id/5942871/ |accessdate=2009-02-07}}</ref>