Diferenças entre edições de "Bugre"

29 bytes removidos ,  11h54min de 21 de dezembro de 2015
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 191.185.82.8 para a última revisão de Yanguas, de 21h27min de 8 de março de 2015 (UTC))
{{Ver desambig|prefixo=Se procura|pelo [[município]] [[brasil]]eiro do [[Estado (subdivisão)|estado]] de [[Minas Gerais]]|Bugre (Minas Gerais)}}
 
'''Bugre''' é uma denominação dada a [[Povos indígenas brasileiros|indígenas de diversos grupos do Brasil]] por serem considerados não cristãos pelos [[Europa|europeus]].<ref>[http://aulete.uol.com.br/site.php?mdl=aulete_digital&op=loadVerbete&palavra=bugre Dicionário Aulete: ''(bu.gre) 1. Pej. Etnol. Designação depreciativa que os europeus deram aos indígenas do Brasil, por considerá-los sodomitas'' ...]</ref> A origem da palavra, no [[português brasileiro]], vem do [[Língua francesa|francês]] ''bougre'', que, de acordo com o [[Dicionário Houaiss]], possui o primeiro registro no ano de 1172, significando "herético", que, por sua vez, vem do [[latim medieval]] (século VI) ''bulgàrus''.<ref>[http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-88391999000400010&script=sci_arttext Revista Scielo Brasil / A VIOLÊNCIA DISSEMINADA: ''O bugre, um João-Ninguém: um personagem brasileiro'' por Luís Augusto De Mola Guisard; São Paulo Perspec. vol.13 no.4 São Paulo Oct./Dec. 1999]</ref><ref>[http://books.google.com/books?id=W2l-V3yokF0C&pg=PA221&lpg=PA221&dq=bugre+her%C3%A9tico+sodomita&source=bl&ots=DKGyHLElOA&sig=71g8uz-8F4yo7ozvvfs1ETKEYQc&hl=en&ei=q71PTOvFHJO4sQOD3Z36Bw&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=8&ved=0CD8Q6AEwBzgU#v=onepage&q&f=false Google Books: ''Tríbades galantes, fanchonos militantes: homossexuais que fizeram história'' por Amílcar Torrão Filho]</ref> Como membros da [[Igreja Ortodoxa Grega]], os [[búlgaros]] foram considerados [[Heresia|heréticos]] pelos [[Igreja Católica|católicos]]{{carece de fontes|data=Novembro de 2012}}. Desta forma, o vocábulo passou a ser aplicado, também, para denotar o [[Povos ameríndios|indígena]], no sentido de "inculto", "selvático", "estrangeiro", "pagão", e "não cristão" - uma noção de forte valor [[pejorativo]], portanto.<ref>[http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/homossexualidade_na_igreja_uma_tradicao_medieval_imprimir.html História Viva: ''Homossexualidade na Igreja: uma tradição medieval'' por Jean Verdon; Dueto Editorial, H. V. edição 78 - Abril 2010]</ref>
A mesma palavra deu origem ao termo pejorativo "bugger" em inglês.
 
Utilizador anónimo