Diferenças entre edições de "Teoria atômica"

1 569 bytes removidos ,  23h04min de 12 de março de 2016
(→‎História: Corrigiu erro ortográfico)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição via aplic. móvel
Etiquetas: Editor Visual Remoção considerável de conteúdo
A base experimental da teoria atômica é uma lei simples que, surpreendentemente, passou despercebida para os cientistas durante muito tempo. É o fato de que as combinações entre corpos é muito bem regulada.<ref name="daubeny.p.30">[[Charles Giles B. Daubeny]], ''Introduction to the atomic theory'' (1831), ''Chapter II'', p.30 [http://books.google.com.br/books?id=6vlMHfisQGgC&pg=PA30 <nowiki>[em linha]</nowiki>]</ref>
 
O primeiro passo na descoberta desta lei foi dado pelo químico alemão [[Wenzel]] que, no trabalho ''Lehre von den Verwandschaften'', publicado em [[1777]] em [[Dresden]], mostrou que sempre que dois sais neutros reagem entre si, o resultado são outros dois sais neutros, em qgramas de [[nitrato de prata]] e 14,75 gramas de [[sulfato de bário]]. Desta forma, observa-se que asexiste proporçõesuma simetria na reação, ou seja, os 21,5 gramas de nitrato de prata são resultado da neutralização dos constituintes6,75 gramas de ácido nítrico com os 9,75 gramas de óxido de bário, e os 14,75 gramas de sulfato de bário são mantidasresultado da neutralização dos 5 gramas de ácido sulfúrico com os 9,75 gramas de óxido de bário.<ref name="daubeny.p.3031">[[Charles Giles B. Daubeny]], ''Introduction to the atomic theory'' (1831), ''Chapter II'', p.31 [http://books.google.com.br/books?id=6vlMHfisQGgC&pg=PA31 <nowiki>[em linha]</nowiki>]</ref><ref group="Nota">Utilizando-se a notação moderna, esta reação corresponde à reação de aproximadamente 1/8 [[Equivalente|equivalente-gramas]] de cada uma destas substâncias, ou, mais especificamente, 0,125 [[moles]] do nitrato de prata com 0,0625 moles das outras substâncias:<br>
<br>
&nbsp;1/2 Ag<sub>2</sub> S O<sub>4</sub> + 1/2 Ba (N O<sub>3</sub>)<sub>2</sub> -> Ag N O<sub>3</sub> + 1/2 Ba S O<sub>4</sub><br>
<br>
Ag<sub>2</sub> S O<sub>4</sub>: 1 mol = 311,8 g, 0,0625 moles = 19,5 g<br>
Ba (N O<sub>3</sub>)<sub>2</sub>: 1 mol = 261,3 g, 0,0625 moles = 16,3 g<br>
Ag N O<sub>3</sub>: 1 mol = 170 g, 0,125 moles = 21,25 g<br>
Ba S O<sub>4</sub>: 1 mol = 233,43 g, 0,0625 moles = 14,6 g.<br>
<br>
Em vez de ácido sulfúrico e ácido nítrico deve-se entender seus anidridos, respectivamente><br>
<br>
[[Anidrido sulfúrico]]: 1 mol = 80 g, 0,0625 moles = 5 g<br>
[[Anidrido nítrico]]: 1 mol = 108 g, 0,0625 moles = 6,75 g</ref>
 
Com isto, fica demonstrado que 5 gramas de ácido sulfúrico são equivalentes a 6,75 gramas de ácido nítrico, assim como 14,75 gramas de óxido de prata a 9,75 de óxido de bário.<ref group="Nota">Ver nota anterior. Estas medidas correspondem, aproximadamente, a 1/8 equivalente-gramas de, respectivamente, anidrido sulfúrico, anidrido nítrico, óxido de prata e óxido de bário.</ref> Analogamente, o mesmo esquema pode ser usado para analisar a reação de 21,5 gramas de nitrato de prata com 7,5 gramas de [[fosfato de sódio|fosfato anidro de sódio]], resultando em 10,75 gramas de [[nitrato de sódio]] e 18,25 gramas de [[fosfato de prata]]. A conclusão é que 5 gramas de ácido sulfúrico, 6,75 de ácido nítrico e 3,5 de ácido fosfórico são equivalentes, assim como 4 gramas de [[óxido de sódio]], 9,75 de óxido de bário e 14,75 de óxido de prata.<ref name="daubeny.p.31" />
Por exemplo, na reação de 19,7 gramas <ref group="Nota">No texto de Daubeny, a unidade utilizada é o [[grão (massa)|grão]]. Não foi feita a conversão, pois o que importa é a proporção.</ref> de [[sulfato de prata|sulfato anidro de prata]] (formado por 5 gramas de [[ácido sulfúrico]] com 14,7 gramas de [[óxido de prata]]) com 16,5 gramas de [[nitrato de bário]] (formado por 6,75 gramas de [[ácido nítrico]] com 9,75 gramas de [[óxido de bário]]<ref group="Nota">No texto de Daubeny, em vez de óxido de bário está [[barita]], que é o [[sulfato de bário]].</ref> produz-se 21,5 gramas de [[nitrato de prata]] e 14,75 gramas de [[sulfato de bário]]. Desta forma, observa-se que existe uma simetria na reação, ou seja, os 21,5 gramas de nitrato de prata são resultado da neutralização dos 6,75 gramas de ácido nítrico com os 9,75 gramas de óxido de bário, e os 14,75 gramas de sulfato de bário são resultado da neutralização dos 5 gramas de ácido sulfúrico com os 9,75 gramas de óxido de bário.<ref name="daubeny.p.31">[[Charles Giles B. Daubeny]], ''Introduction to the atomic theory'' (1831), ''Chapter II'', p.31 [http://books.google.com.br/books?id=6vlMHfisQGgC&pg=PA31 <nowiki>[em linha]</nowiki>]</ref><ref group="Nota">Utilizando-se a notação moderna, esta reação corresponde à reação de aproximadamente 1/8 [[equivalente|equivalente-gramas]] de cada uma destas substâncias, ou, mais especificamente, 0,125 [[moles]] do nitrato de prata com 0,0625 moles das outras substâncias:<br /><br />&nbsp;1/2 Ag<sub>2</sub> S O<sub>4</sub> + 1/2 Ba (N O<sub>3</sub>)<sub>2</sub> -> Ag N O<sub>3</sub> + 1/2 Ba S O<sub>4</sub><br /><br />Ag<sub>2</sub> S O<sub>4</sub>: 1 mol = 311,8 g, 0,0625 moles = 19,5 g<br />Ba (N O<sub>3</sub>)<sub>2</sub>: 1 mol = 261,3 g, 0,0625 moles = 16,3 g<br />Ag N O<sub>3</sub>: 1 mol = 170 g, 0,125 moles = 21,25 g<br />Ba S O<sub>4</sub>: 1 mol = 233,43 g, 0,0625 moles = 14,6 g.<br /><br />Em vez de ácido sulfúrico e ácido nítrico deve-se entender seus anidridos, respectivamente><br /><br />[[Anidrido sulfúrico]]: 1 mol = 80 g, 0,0625 moles = 5 g<br />[[Anidrido nítrico]]: 1 mol = 108 g, 0,0625 moles = 6,75 g</ref>
 
Com isto, fica demonstrado que 5 gramas de ácido sulfúrico são equivalentes a 6,75 gramas de ácido nítrico, assim como 14,75 gramas de óxido de prata a 9,75 de óxido de bário.<ref group="Nota">Ver nota anterior. Estas medidas correspondem, aproximadamente, a 1/8 equivalente-gramas de, respectivamente, anidrido sulfúrico, anidrido nítrico, óxido de prata e óxido de bário.</ref> Analogamente, o mesmo esquema pode ser usado para analisar a reação de 21,5 gramas de nitrato de prata com 7,5 gramas de [[fosfato de sódio|fosfato anidro de sódio]], resultando em 10,75 gramas de [[nitrato de sódio]] e 18,25 gramas de [[fosfato de prata]]. A conclusão é que 5 gramas de ácido sulfúrico, 6,75 de ácido nítrico e 3,5 de ácido fosfórico são equivalentes, assim como 4 gramas de [[óxido de sódio]], 9,75 de óxido de bário e 14,75 de óxido de prata.<ref name="daubeny.p.31" />
 
Richter, um químico prussiano, expandiu o trabalho de Wenzel, e colocou todas as substâncias químicas em uma única escala, medindo suas capacidades relativas de saturação de ácidos e bases, fazendo a química, que até então havia apenas sido uma ciência qualitativa, se tornar uma ciência quantitativa. O texto de Richer, publicado em 1792, se chamava ''Anfangsgrunde der Stoichiometrie''.<ref name="daubeny.p.31" />
 
O próximo passo foi dado por Mr. Higgins, que, em 1789, no trabalho entitulado ''A Comparative View of the Phlogistic and Anti-Phlogistic Theories'', propôs que que a diferença entre o [[ácido sulfuroso]] e o [[ácido sulfúrico]] é que, no primeiro, uma partícula de [[enxofre]] se combina com uma partícula de [[oxigênio]], enquanto que no segundo, uma partícula de enxofre se combina com duas de oxigênio. Além disto, nos compostos de [[azoto]] e oxigênio, estes se combinam nas proporções de 1 para 1,2,3,4 e 5.<ref name="daubeny.p.33">[[Charles Giles B. Daubeny]], ''Introduction to the atomic theory'' (1831), ''Chapter II'', p.33 [http://books.google.com.br/books?id=6vlMHfisQGgC&pg=PA33 <nowiki>[em linha]</nowiki>]</ref>dife
 
== A teoria atômica de Dalton ==
A forma atual da teoria começou com [[Dalton]], que estabeleceu seus princípios, e recebeu contribuições nos anos seguintes.<ref name="williamson.p4">[[Alexander William Williamson]]; ''Chemistry, for students''; Clarendon Press, 1868, ''Introduction'', p.4</ref>
 
Dalton publicou sua teoria em 1808, em 'New System of Chemical Philosophy''. Neste trabalho, está a ideia de que, quando duas substâncias se combinam, a união se faz por suas partículas componentes, inicialmente na proporção de um para um, ou de um para dois, um para três, etc.<ref name="daubeny.p.34" />''
 
O fundamento da teoria foram as experiências realizadas pelos químicos, a partir de [[Lavoisier]], que indicaram que toda substância é formada por pequenas partículas de matéria elementar. Estas partículas podiam ser unidas ou separadas, mas não podiam ser quebradas em partes menores. Por causa disto, estas partículas foram chamadas de ''átomos''. A teoria é a generalização destes experimentos: assim como todas substâncias que foram testadas experimentalmente foram demonstradas de serem compostas de átomos, supôs-se que todas as substâncias seriam igualmente compostas por átomos.<ref name="williamson.p2">[[Alexander William Williamson]]; ''Chemistry, for students''; Clarendon Press, 1868, ''Introduction'', p.2</ref>
Utilizador anónimo