Abrir menu principal

Alterações

17 bytes adicionados, 15h01min de 26 de maio de 2016
A Gestalt-Terapia desenvolveu-se da síntese de várias tendências filosóficas, psicológicas e culturais. Como bases filosóficas a teoria lança mão do [[existencialismo]], [[humanismo]] e da [[fenomenologia]] colocando a abordagem no grupo da [[psicologia humanista|Psicologia Humanista]] considerada como a terceira via, ao lado da [[psicanálise]] e da terapia [[comportamental]].
 
Foi influenciada pela cultura pós-guerra, que levantaram novos paradigmas [[epistemologia|epistemológicos]], filosóficos e culturais. A cultura [[hippie]] foi bastante presente na vida de Perls assim como também as [[filosofia oriental|filosofias orientais]] e o Cristianismo.
 
Depois da desvinculação de Perls em relação à psicanalise, ele passou a utilizar-se de vários conceitos de psicologia para construir o corpo teórico da Gestalt-terapia. Teorias como a [[gestalt|Psicologia da Gestalt]] de Wertheimer, Köhler e Koffka, Teoria de Campo de Lewin e a Teoria Organísmica de Goldstein. A psicanalise também teve seu grau de influência além da própria experiência pessoal de Perls.
Utilizador anónimo