Ditongo: diferenças entre revisões

331 bytes adicionados ,  31 de maio de 2016
m
Foram revertidas as edições de 105.168.6.66 para a última revisão de Cardonatti Giallo, de 19:31, maio 5, 2016 (UTC)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição via aplic. móvel Remoção considerável de conteúdo
m (Foram revertidas as edições de 105.168.6.66 para a última revisão de Cardonatti Giallo, de 19:31, maio 5, 2016 (UTC))
Os outros casos que na escrita costumam estar representados por «i» + vogal ou «u» mais vogal (ou, no português europeu, «e» + vogal ou «o» + vogal), costumam ser considerados como [[Hiato (linguística)|hiatos]].
 
No caso de ditongos formados por u + i antecedidos de g ou q, a escrita não permite saber se se trata de https://commonsum ditongo crescente ou de um decrescente, podendo haver uma ambiguidade.m Por exemplo, a 3ª pessoa do presente do verbo arguir, ''(ele) argui'' (outrora escrita ''argúi'', com ditongo decrescente), é escrita de forma idêntica à 1ª pessoa do pretérito perfeito, ''(eu) argui'' (outrora ''argüi'', com ditongo crescente).wikimedia.org/w/index.php?title=Special:Search&limit=2 Esta última forma só pode levar acento (''arguí'') se, em vez de ditongo, houver hiato entre o U e o I, porque as regras ortográficas estabelecem que nesses casos o I só leva acento se não formar ditongo com a vogal anterior. Por isso, ''Suíça'' leva acento (U e I não formam ditongo, mas hiato), mas ''linguiça'' não (já que U e I formam ditongo).
 
Observação: qu"em : não é um [[encontro vocálico]], pois não se pronuncia o U. Portanto, é um [[dígrafo]] e não um ditongo.
11 894

edições