Abrir menu principal

Alterações

3 bytes removidos, 01h16min de 23 de outubro de 2016
 
==Origem do termo==
O nome "cínico" ({{lang-grc|κυνικός}} ''kynikos'', igual a um cão, ''κύων'' (kyôn)|[[cão]] ([[genitivo]]: ''kynos'').<ref>[http://www.perseus.tufts.edu/cgi-bin/ptext?doc=Perseus%3Atext%3A1999.04.0057%3Aentry%3D%2360864 '''Kynikos''', "A Greek-English Lexicon", Liddell and Scott, at Perseus]</ref> Uma explicação existente em tempos antigos de porque os cínicos eram chamados de ''cães'' era porque o primeiro cínico, [[AntístenesCristian]], ensinava no ginásio [[Cinosargo]], um ginásio e templo para ''nothoi'' atenienses.<ref>''[http://books.google.com/books?id=A-GXM9MFaB4C&pg=PA87 Violence and Abuse in Society: Understanding a Global Crisis]''. ABC-CLIO; ISBN 978-0-313-38276-5. p. 87.</ref> "''Nothoi''" é um termo que designa aquele que não possui a cidadania ateniense por ter nascido de uma escrava, estrangeira, prostituta, de pais cidadãos mas não legalmente casados,<ref name="CynicsIEP">{{Citar web | url=http://www.iep.utm.edu/cynics/#H1|título=Cynics|acessodata=4/6/2014|autor=Julie Piering|data= |formato= |publicado= The Internet Encyclopedia of Philosophy |páginas=|língua=inglês|citação=}}</ref> ou ainda, bastardos de mulheres [[hilota]]s<ref name="MorrisScheidel2009">Ian Morris; Walter Scheidel. ''[http://books.google.com/books?id=XnDtcvRwsrgC&pg=PT333 The Dynamics of Ancient Empires: State Power from Assyria to Byzantium]''. Oxford University Press; 2009. ISBN 978-0-19-988817-7. p. 333.</ref><ref name="Triches"/>{{Rp|70}} <ref>[[Diógenes Laércio]], vi. 13. Cf. ''The Oxford Companion to Classical Literature'', 2nd edition, p. 165.</ref>
 
A palavra ''Cynosarges'' significa ou pode significar ainda "alimento de cão", "cão branco", ou "cão rápido".<ref name="BrunschwigLloyd2003">Jacques Brunschwig; Geoffrey Ernest Richard Lloyd; Pierre Pellegrin. ''[http://books.google.com/books?id=AXl9j4n2iP4C&pg=PA322 A Guide to Greek Thought: Major Figures and Trends]''. Harvard University Press; 2003. ISBN 978-0-674-02156-3. p. 322.</ref> Parece certo, contudo, que a palavra "cão" também foi lançada aos primeiros cínicos como um insulto por sua rejeição descarada quanto às convenções sociais e sua decisão de viver nas ruas.
Utilizador anónimo