Novilíngua: diferenças entre revisões

98 bytes adicionados ,  26 de novembro de 2016
Uma das características da novafala é o fato de ela ser a primeira língua a reduzir seus termos.
Ao contrário das outras línguas, onde cada vez mais são anexadas novas gírias e conceitos, a novilíngua retira termos, como antônimos e sinônimos.
Entre os exemplos citados no livro, se algo é ''bom'', não é necessário existir a palavra ''mau'', simplesmente seria ''imbom'' (ou ''desbom''), sendo o prefixo ''im''- (ou ''in''-, porém, em novas versões impressas do livro 1984, há o uso do prefixo ''des-'') característica antonímia da palavra. Também não é necessário existir ''ótimo'' ou melhor que bom, seria simplesmente ''plusbom''. Se fosse melhor ainda, seria ''dupliplusbom''.
Outra característica básica da novilíngua é o fato de não representar pensamentos errados ou como chamadas ''[[crimideia]]s'', afinal, se não era possível definir algo, seria como se esse algo não existisse.
 
Utilizador anónimo