Terapia de vidas passadas: diferenças entre revisões

Inclusão de texto
(Palavras no texto)
(Inclusão de texto)
Desde muito tempo atrás, séculos, milênios, uma grande parcela da humanidade já carrega consigo a certeza da reencarnação. Os povos orientais, especialmente, levaram para dentro de suas filosofias e religiões esse conceito. A psicologia no mundo ocidental parece ter levado quatro mil anos para começar a vislumbrar a explicação da reencarnação para justificar as doídas dores da alma do homem contemporâneo; suas depressões, seus delírios, suas ansiedades e somatizações, seus padrões negativos de comportamento , tudo aquilo, enfim, que ele usa para se manter vivo. Embora há poucos anos entre nós, já há algumas décadas terapeutas em diferentes partes do mundo, especialmente nos Estados Unidos, começaram a confrontar-se com experiências pessoais ou de clientes que durante sessões de psicoterapia ou de hipnose vivenciaram acontecimentos ocorridos em épocas passadas, em outra faixa de tempo, sabendo mesmo, por exemplo, relatar fatos históricos dos quais não tinham tido nenhuma informação cultural anterior, ou a falar línguas a eles estranhas. A partir do estudo sistematizado dessas experiências, e principalmente dos resultados terapêuticos obtidos, técnicas de regressão no tempo foram estudadas e aperfeiçoadas, sendo possível ao cliente lembrar-se de todo o processo.
 
O objetivo é propiciar ao indivíduo oportunidades seguras para que possa revivenciar os episódios traumáticos, geralmente ocorridos em situações que ficaram mal resolvidas no passado e se transformaram em problemas no presente. ao tomar conhecimento do trauma anterior, o indivíduo traz para o nível do entendimento, para a mente consciente, o porquê do problema, que vem sendo experimentado até então desconectado da razão. Para a maioria das pessoas a regressão se faz acompanhar de uma catarse dessa energia bloqueada na forma de uamuma grande liberação de emoções. Noutras vezes o indivíduo ainda necessita de uma reprogramação de vida, a esse processo a terapia de vida passada chama conscientização e transformação. Como todas as técnicas psicoterápicas, inclusive as analíticas, a TVP trabalha com as dores emocionais sendo uma ciência do comportamento humano, enquanto terapia, usando da compilação e sistematização como técnica do tratamento.<ref>{{citar livro|titulo=Terapia de vida passada|ultimo=Guimarães|primeiro=Maria Teodora|editora=Summus Editorial|ano=1990|local=São Paulo|paginas=111,112,113}}</ref><blockquote>A maior parte do trabalho terapêutico compreende liberar algo que ficou bloqueado no passado, ou está preso no inconsciente do indivíduo, este fardo, transportado para a vida atual, precisa ser eliminado através do seu esclarecimento e de sua compreensão, para dar lugar a um novo tipo de resposta psíquica e comportamental, esse é o objetivo da terapia. A causa original pode ser emocional, física ou mental, mas ficará marcada como uma cicatriz na vida atual e poderá se manifestar como alguma forma de doença ou outro tipo de mal-estar, não necessariamente físico. A recordação, desidentificação e resignificação desses problemas do passado, com a posterior  reprogramação de modos de ser e agir perante a vida é que vão proporcionar a cura.</blockquote><blockquote>A diferença fundamental entre a TVP e as outras escolas psicológicas ortodoxas como a psicanalítica, a cognitiva-comportamental e muitas outras é a crença na reencarnação e o entendimento de que a nossa espiritualidade, sendo parte integrante e inseparável de nosso ser, também pode padecer de processos patológicos que levam a repercussões desagradáveis em nossa vida levando à dor, ao sofrimento e ao desespero. Existe uma tendência a se mistificar a TVP ou mesmo associá-la a determinadas religiões, é provável que isso aconteça justamente pela abordagem espiritualizada e reencarnacionista do processo em si, o que é indissociável de suas bases teóricas. Como nas sociedades ocidentais ciência e espiritualidade ainda são incompatíveis existe uma tendência a que as escolas, conselhos e entidades de classe tomem partido de determinada opinião mais "psicológica" e "científica" taxando esse tipo de terapia de "espírita", "mística" ou simples charlatanismo, que infelizmente, temos que admitir, pode acontecer, como em qualquer área do conhecimento humano<ref>{{citar web|url=http://www.vidaspassadas.net/|titulo=Site vidaspassadas.net|data=2010|acessodata=15/12/2016|ultimo=Souza|primeiro=Ney}}</ref></blockquote>
 
==Visão espírita==