Abrir menu principal

Alterações

224 bytes removidos ,  18h38min de 12 de fevereiro de 2017
m
peq. ajustes, replaced: |apellido= → |apelido= , |mes= | → | (2), {{cita web |url=http://www.nakasendoway.com/sekibatl.xhtml |título=The Story of the Battle of Sekigahara |fechaacceso=6 de março de 2009 |año utilizando AWB
{{Info/Batalha|
| cores = background: #ccc;
| data = {{Dtlink |21|outubro|1600}}<ref name="citafecha">{{citacitar web |url=http://www.nakasendoway.com/sekibatl.xhtml |título=The Story of the Battle of Sekigahara |fechaaccesoacessodata=6 de março de 2009 |añoaccesoapelido= |autornome= |apellido= |nombre= |enlaceautor= |coautores= |fecha= |año= |mes= |formato= |obra= |editorial= |páginasdata= |idioma=inglês |doi= |urlarchivo= |fechaarchivo= |citaurlarquivo= }}</ref>
| nome_batalha= Batalha de Sekigahara<br/>関ヶ原の戦い
| imagem = Sekigaharascreen.jpg
[[Ficheiro:Alex K Hiroshima Shimazu (color).svg|20px|border]] [[Shimazu Yoshihiro]]
[[Ficheiro:Gion_mamori01.jpg|20px|border]] [[Tachibana Ginchiyo]]
| for1 = 88.888<ref name="ReferenceA">Bryant, Anthony''Sekigahara 1600: The Final Struggle For Power.'', Osprey Campaign Series #40. Oxford: [[Osprey Publishing]]. ISBN 1-85532-395-8; ISBN 978-1-85532-395-7</ref>
| for2 = 81.890<ref name="ReferenceA">Bryant, Anthony''Sekigahara 1600: The Final Struggle For Power.'', Osprey Campaign Series #40. Oxford: [[Osprey Publishing]]. ISBN 1-85532-395-8; ISBN 978-1-85532-395-7</ref>
| baixas1 = Desconhecidas, estimadas em 11.000<ref name="Fighttomorrow">{{citar web |url=http://search.japantimes.co.jp/cgi-bin/fl20020915a2.html |título=Fight for the future |fechaaccesoacessodata=9 de março de 2009|añoacceso= |enlaceautor= |coautores= |fecha= |año= |mes= |formato= |obra = |editorial= |páginasdata= |idioma=inglês |doi= |urlarchivo= |fechaarchivo= |citaurlarquivo= }}</ref><br/>
[[Torii Mototada]]
| baixas2 = Desconhecidas, estimadas entre 20.000 e 36.270<ref name="Fighttomorrow"/><br/>
 
==A batalha==
Mitsunari, em seu [[Castelo de Sawayama]], reuniu-se com [[Otani Yoshitsugu]], [[Mashita Nagamori]], e [[Ankokuji Ekei]]. Aqui, eles forjaram a aliança, e convidaram [[Möri Terumoto]], que na verdade não participou na batalha, para ser o liderlíder.
 
Mitsunari então oficialmente declarou guerra a Ieyasu e seu primeiro movimento foi sitiar o [[Castelo Fushimi]], guardado pelo retentor de Tokugawa [[Torii Mototada]] em [[19 de julho]]. Posteriormente, as forças de Mitsunari capturaram vários postos de Tokugawa na região de [[Kansai]] e dentro de um mês, as forças ocidentais haviam se mudado para a [[Província de Mino]], onde Sekigahara foi localizado.
 
[[Imagem:EdoJapaneseArquebuse.jpg|thumb | left |Na foto,os teppō(arcabuzes japoneses)da Era Edo.]]
Já em [[Edo]], Ieyasu recebeu notícias da inesperada situação em Kansai e decidiu implantar suas forças. Ele teve alguns antigos daimyo Toyotomi envolver com as forças ocidentais enquanto ele dividir suas tropas e marchou oeste sobre [[Tokaido (estrada)|Tokaido]] para o [[Castelo de Osaka]].
 
 
== Ascensão do Xogunato Tokugawa ==
[[Imagem:Sekigahara Battlefield.jpg|thumb | left | 300px | Memoriais do campo de batalha nos tempos atuais]]
Tokugawa Ieyasu redistribuiu as terras e feudos dos participantes, geralmente recompensando os que lhe ajudaram e desapropriando, punindo, ou exílando os que lutaram contra ele. Ao fazê-lo, ele ganhou controle de muitos ex-territórios de Toyotomi. Em seguida da execução pública de [[Ishida Mitsunari]], [[Konishi Yukinaga]] e [[Ankokuji Ekei]], a influência e a reputação do clã Toyotomi e seus lealistas remanescentes diminuiu drasticamente.
 
 
* O [[clã Mōri]], liderado por [[Mōri Terumoto]], manteve-se irritado com o [[Xogunato Tokugawa]] por ser transferido de seu feudo, [[Província de Aki|Aki]], para o [[Domínio de Chōshū]], mesmo tendo o clã sequer participado da batalha.
 
* O [[clã Shimazu]], liderado por [[Shimazu Yoshihiro]], culpou sua [[espionagem|recolha de informações]] pela derrota, e mesmo não tendo sido desapropriado de sua província de [[Província de Satsuma|Satsuma]], eles também não se tornaram completamente leais ao Xogunato Tokugawa. Tirando proveito da grande distância entre Edo e a ilha de Kyūshū, bem como de sua melhorada espionagem, o clã Shimazu demonstrou que era praticamente um reino autônomo independente do Xogunato Tokugawa durante os seus últimos dias.
 
* O [[clã Chōsokabe]], liderado por [[Chōsokabe Morichika]], foi destitúido do seu título e domínio de [[Província de Tosa|Tosa]] e enviado para o exílio. Ex-servidores de Chosokabe nunca chegaram a um entendimento com a nova família governate, o clã Yamauchi, que fez distinção entre seus servidores e ex-servidores de Chosokabe, dando-lhes menor posição, bem como o tratamento discriminatório. Esta distinção de classe continuou até gerações após a queda do clã Chōsokabe.
 
* Em ''[[Azumi]]'' a Batalha de Sekigahara é um elemento importante parcela.
* [[James Clavell]]'s best-sellers romance ''[[Xógum (livro)|Shogun]]'' retrata os eventos climáticos que levaram a esta batalha, embora a batalha em si é apenas referida num curto espaço de dois postscript parágrafo.
* A mini-sérieminissérie 1998 ''[[Musashi]]'' começa com um jovem Miyamoto Musashi emergentes de baixo numerosos cadáveres no rescaldo de Sekigahara. O [[mangá]] [[japonês]] ''[[Vagabond (mangá)|Vagabond]]'' igualmente começa com uma cena semelhante.
* Em 1954 o filme''Samurai I:'' pelo director [[Hiroshi Inagaki]] do início do filme envolve a grande batalha de Sekigahara, e Miyamoto Musashi é retratada pelo lendário ator [[Toshiro Mifune]].
* A batalha também é destaque no Shogun episódio da série BBC 2''Heróis e vilões''.