Abrir menu principal

Alterações

[[Imagem:Provincias de la Hispania Romana (Diocleciano)-pt.svg|thumb|Divisão provincial de [[Diocleciano]] que vigorou c.300 a 410, e cuja inovação mais importante foi a criação das chamadas [[diocese]]s ]]
 
O primeiro combate importante entre Cartagineses e [[República Romana|Romanos]] foi a [[Batalha de Cissa]] ({{AC|218|x}}), provavelmente próxima a [[Tarraco]] (atual [[Tarragona]]), embora os historiadores tenham tentado identificá-la com [[Guissona]], na actual [[província de Lérida]]. Os Cartagineses, sob comando de Hanão, foram derrotados pelas [[Exército romano|forças romanas]] sob comando do próprio [[Cneu Cornélio Cipião Calvo]]. O caudilho dos [[Ilergetes]], [[Indíbil]], que combatia aliado aos Cartagineses, terá sido então capturado. Porém, quando a vitória de Cneu parecia próxima, acudiu [[Asdrúbal Barca]], com reforços, que dispersaram os romanos sem, no entanto, os derrotar. Assim, as forças opostas regressavam às suas bases militares — os Cartagineses a [[Cartago Nova]] (actual [[Cartagena (Espanha)|Cartagena]]) e os Romanos a [[Tarraco]] — e já só no ano seguinte a frota de Cênio Cipião [[Batalha do rio Ebro|venceu Asdrúbal Barca]] na foz do [[rio Ebro]]. Pouco depois chegaram reforços da [[Itália (província romana)|Itália]] dirigidos por [[Públio Cornélio Cipião (cônsul em 218 a.C.)|Públio Cornélio]], permitindo o avanço dos Romanos em direcção a [[Sagunto]].
 
Uma enorme cordilheira (conjunto de altas montanhas), denominada Andes, localiza-se desde a Venezuela, percorrendo toda a zona ocidental da América do Sul, em direção ao seu extremo-meridional. É a segunda maior cadeia montanhosa do mundo, com uma grande quantidade de vulcões, cujos mais famosos são: Chimborazo e o Cotopaxi.ntão capturado. Porém, quando a vitória de Cneu parecia próxima, acudiu [[Asdrúbal Barca]], com reforços, que dispersaram os romanos sem, no entanto, os derrotar. Assim, as forças opostas regressavam às suas bases militares — os Cartagineses a [[Cartago Nova]] (actual [[Cartagena (Espanha)|Cartagena]]) e os Romanos a [[Tarraco]] — e já só no ano seguinte a frota de Cênio Cipião [[Batalha do rio Ebro|venceu Asdrúbal Barca]] na foz do [[rio Ebro]]. Pouco depois chegaram reforços da [[Itália (província romana)|Itália]] dirigidos por [[Públio Cornélio Cipião (cônsul em 218 a.C.)|Públio Cornélio]], permitindo o avanço dos Romanos em direcção a [[Sagunto]].
 
Atribui-se a Cneu e Públio a fortificação de Tarraco e o estabelecimento de um porto militar. A muralha da cidade foi provavelmente construída sobre a anterior muralha ciclópica, já que nela se observam algumas marcas de trabalho da pedra tipicamente [[Povos ibéricos pré-romanos|ibéricas]].
Utilizador anónimo