Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 12h23min de 14 de outubro de 2017
== Ocupação ==
[[Ficheiro:Japanese Occupation - Map.jpg|250px|miniaturadaimagem|esquerda|Mapa mostra a região ocupada pelos [[Império do Japão|japoneses]] na [[China]], em 1940.]]
Os japoneses não tinham a intenção de administrar diretamente um estado tão grande e populoso como a China. Seu objetivo real era a criação de estados fantoches dentro do país, que defendessem os interesses do Japão na [[Ásia]] continental. Porém, as [[Crimes de guerra do Japão Imperial|atrocidade]]satrocidades cometidas pelo exército japonês de ocupação contra as populações civis]] fizeram com que os governos instalados por eles se tornassem impopulares. Além disso, o Japão se recusou a negociar um fim das hostilidades tanto com o governo central quanto com os comunistas, o que apenas arrefeceu o sentimento nacionalista da população, e obrigou os chineses das áreas sob seu controle a trocarem suas economias em dinheiro e bens por bônus de guerra, que ainda hoje o governo japonês se recusa a devolver ou trocar por [[dinheiro]] chinês em espécie.
 
Em [[1940]], a ocupação japonesa havia sido contida em sua expansão, graças a grandes esforços por parte do governo central chinês em lutar até o fim em cada batalha, mesmo em completa desvantagem face às divisões blindadas e tropas motorizadas japonesas, e à [[política]] de terra queimada quando se retiravam, impedindo o inimigo de se apropriar de qualquer benfeitoria dos lugares que ocupava - forçando os japoneses a esticar constantemente suas linhas de suprimento - mas mesmo assim as principais cidades e [[ferrovia]]s do leste do país se encontravam sob controle japonês. Por outro lado, o emprego de [[guerrilha]] e [[sabotagem]] fazia com que as áreas não urbanas da China ocupada estivessem todas sob ataque constante, de guerrilheiros tanto nacionalistas quanto comunistas, que, não raramente, ainda lutavam entre si.
Utilizador anónimo