Abrir menu principal

Alterações

153 bytes adicionados ,  11h43min de 24 de novembro de 2017
sem resumo de edição
| ID = 505
}}
 
:: '''Nota''': ''Esta página diz respeito aos edifícios e às instalações do Mosteiro de Alcobaça. Se procura informação sobre a organização da abadia, a história, o seu território e a sua senhoria, consulte a página [[Abadia de Alcobaça]]''
 
O '''Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça''', também conhecido como '''Real Abadia de Santa Maria de Alcobaça''' ou mais simplesmente como '''Mosteiro de Alcobaça''', é um [[mosteiro]] situado na cidade de [[Alcobaça (Portugal)|Alcobaça]], na [[Região do Centro|região do Centro (Região das Beiras)]], em [[Portugal]], a primeira obra plenamente [[Estilo gótico|gótica]] erguida em solo português. Foi começado em [[1178]] pelos [[monge]]s deda [[Ordem de Cister|Cister]]. Está classificado como [[Lista de Património Mundial|Património da Humanidade]] pela [[UNESCO]] e como [[Monumento Nacional]] desde 1910, [[IPPAR]].<ref>{{citar web |url=http://www.igespar.pt/pt/patrimonio/pesquisa/geral/patrimonioimovel/detail/70185 |publicado=[[Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico]] |autor= |obra= |título= |data= |acessodata= }}</ref> A [[7 de Julhojulho]] de [[2007]], foi eleito como uma das [[seteSete maravilhasMaravilhas de Portugal]]. Em 1834 os monges foram forçados a abandonar o mosteiro, na sequência do decreto de supressão de todas as ordens religiosas de Portugal, promulgado por [[Joaquim António de Aguiar]], [[Ministério dos Negócios Eclesiásticos e da Justiça|ministro dos negócios eclesiásticos e da justiça]] do governo da regência de [[Pedro I do Brasil|D. Pedro, Duque de Bragança]].
[[Imagem:Alcobaça.mosteiro.view.castello.jpg|thumb|300px|A Real Abadia de Alcobaça]]
[[Imagem:Alcobaca.mosteiro.north.side.corner.jpg|thumb|300px|Fachada norte do Mosteiro]]
 
== História ==
Em finais do [[século X]] organizou-se em [[Cluny]], na [[Borgonha]], um novo mosteiro beneditino que procurava seguir com fervor a [[Regra de São Bento|Regra de S. Bento]]. Porém, com o tempo, este fervor foi esmorecendo, a Regra de S.São Bento foi sendo "aligeirada" e, em 1098, alguns monges abandonaram o seu mosteiro de Molesme, também na Borgonha, para fundarem um novo mosteiro em Cister, a sul de Dijon. Os [[Ordem de Cister|religiosos de Cister]] procuravam seguir à letra a Regra de S.São Bento, queriam viver do seu trabalho e não acumular riquezas. [[Bernardo de Claraval]], que se recolhera em [[1112]] em [[Cister]], donde saiu em 1115 para fundar a [[Abadia de Claraval]], animou bastante esta reforma que restituiu à Regra de S.São Bento todo o rigor inicial.
 
Enquanto [[Afonso I de Portugal|D. Afonso Henriques]] se empenhava na [[Reconquista]], chegaram ao território português os monges Cistercienses que fundaram o [[Convento de São João de Tarouca|Mosteiro de São João Baptista de Tarouca]] por volta de [[1140]].